07 fevereiro 2016

USAF no Pico

Hoje um C-130 da força aérea americana andou pelos aeródromos do grupo central e fez dois toca e anda no Pico. Com o tempo escuro e falta de treino, estas foram as melhores fotos que consegui:



22 novembro 2015

CS-TKJ

Com o TKJ a passar uns dias extra no Pico, não foi difícil apanhar uns ângulos diferentes do habitual e uma placa mais composa:

07 outubro 2015

Cambalhotas para trás

Com o anúncio da TUI da inclusão do Pico nos voos da Holanda para os Açores no próximo verão IATA, uma das primeiras coisas que me disseram foi que ia haver gente a dar “cambalhotas para trás”.

E com essa expressão na cabeça, pensei nos que teimam em chamar internacional ao aeroporto da Horta.

Pensei ainda no comentador inglês que nos diz que prefere que não se melhorem as acessibilidades ao Pico, porque desta forma só cá vem quem realmente quer vir e evitam-se os problemas do turismo massificado (and he has a point).

Mas afinal quem está a dar “cambalhotas para trás” é a Terceira (ou pelo menos quem escreve o editorial do Diário Insular).

Este voo da TUI não foi criado para o Pico, foi criado porque existe o triângulo, não é uma invenção de ninguém. Invenção terá sido a promoção nesses moldes, e aos seus promotores devemos dar os parabéns por esta conquista.

Viagens de barco de quase 4 horas para a Terceira não comparam com os 60 e 30 minutos das viagens no triângulo. É dessa proximidade que surgem as ligações marítimas que movimentaram 351 mil passageiros em 2014 só no canal Pico-Faial, ou por outras palavras, 72,5% de todos os passageiros movimentados por via marítima inter-ilhas, segundo o SREA. Não é invenção, é um fato geográfico.

Será que se a TUI anunciasse a segunda escala na Terceira em vez de no Pico todo o grupo central estaria melhor servido e esses turistas visitariam tantas ilhas como vão visitar aterrando no Pico?

Mais cambalhotas estão a dar os que vem alertar que é preciso novas valências para acolher estes turistas. Sim, há margem para evolução no triângulo, mas não é porque a TUI aparece com cerca de 60 a 70 lugares semanais no triângulo que temos de fazer mega hotéis e restaurantes. Não temos lugar para mais 20 pessoas no Pico, Faial e São Jorge? Não acredito. Estamos a falar de um acréscimo potencial de 0,9% relativamente ao número de chegadas por via aérea a estas 3 ilhas em agosto de 2015, ou de menos oferta adicional do que se a SATA decidisse fazer mais uma frequência semanal em Q400 para o triângulo.

De fato o anúncio da TUI foi uma novidade inesperada, mas julgo que passado o impacto inicial da notícia, não existem motivos para estas e outras “acrobacias”.

05 outubro 2015

WOW!

WOW! E depois desta reacção inicial à notícia do açoriano oriental, acrescento que sites holandeses já estão a divulgar este voo que será à segunda feira via São Miguel.

28 setembro 2015

Noruega

Para mim, a Noruega sempre foi um país interessante no que toca à sua rede de aeródromos regionais, já era tempo de ir lá acima ver como funcionam! A viagem começou logo bem em Trondheim, onde o meu quarto tinha esta vista:


Em Tromsø, ainda apanhei pela janela do terminal o LN-RNO que me trouxe de Trondheim via Bodø e o LN-WSB que me levou para Hammerfest via Sørkjosen.

Hammerfest é uma base de helicópteros que operam para as plataformas petrolíferas e é servido por até 20 frequências diárias para várias cidades do norte da Noruega pela Widerøe.






Fui ainda até Honningsvåg onde se pode apreciar até onde se pode operar com os devidos procedimentos e equipamentos. É impressionante aterrar aqui de noite, mas para a Widerøe é rotina!




Este aeroporto movimenta menos de 15 mil passageiros anualmente, mas conta com até 4 frequências diárias, também sobre obrigações de serviço público. Isto num sítio que até tem ligação por estrada ao resto do país (pelo menos quando não neva a sério) e escala diária da Hurtigruten que faz o serviço de ferry/cruzeiro pela costa da Noruega.
Se já tinha a Noruega em boa consideração volto com uma perceção ainda melhor deste país.

14 setembro 2015

C-GLXC, CS-TRG e CS-TKP

A sessão de spotting de sábado passado foi diferente do habitual, muito por causa do Falcon 7X que nos visitou e teve a honra de ficar para a história do Aeródromo como o primeiro voo internacional com origem no Pico!





10 setembro 2015

CS-TGL

Há 10 anos, visto da torre do Pico, na altura ainda em construção.