31 março 2009

ACIP reúne com a TAP

A Associação Comercial e Industrial do Pico promoveu ontem uma reunião com responsáveis da TAP para discutir as ligações ao Pico. Antes de mais é de louvar a iniciativa da Associação em prol do desenvolvimento do Pico.
O que saiu nos meios de comunicação social sobre a reunião foi a proposta apresentada para que se aumente o número de frequências para duas semanais, mantendo a actual ao sábado. A resposta da TAP foi, como sempre, à defesa, refugiando-se na procura para justificar a lenta evolução desta rota, mas pelo menos desta vez já se admitiu que uma frequência semanal não é benéfica para o desenvolvimento de qualquer rota.
Não seria de esperar outra posição por parte da operadora, e acho que está na altura de se atacar noutra frente. Falo do Governo Regional, esse sim com responsabilidades directas para com o desenvolvimento das nossas ilhas e com conhecimento da realidades locais, que neste assunto têm que ser tidas em conta para uma justa avaliação das potencialidades de tráfego do aeroporto do Pico. Assim, e embora não esteja para breve uma revisão das obrigações de serviço público, penso que é preciso começar a mostrar que queremos uma mudança no que toca aos mínimos estabelecidos para o Pico, tirando a batata quente das mãos das operadoras que não teriam outro remédio senão vir as vezes estipuladas. Não acho que isto se deva fazer de ânimo leve, e deste modo está na altura de começar a estudar a melhor maneira de desenvolver a gateway do Pico numa verdadeira interligação com a da Horta sem prejuízo de nenhuma, ao contrário do que agora se pode dizer que acontece com o Pico, de modo a que quando chegue a altura de se alterar as normas não seja possível fugir com o rabo à seringa neste assunto.
É natural que a evolução não seja rápida, mas começo a achar que já se está a chegar ao limiar de se abusar da nossa paciência. Não estamos à espera que haja um grande crescimento no tráfego para o triângulo e nem é um desenvolvimento desenfreado e insustentável que queremos. Mas neste momento já há tráfego para mais voos, está é todo concentrado no Faial, e se para alguns isso pode dar jeito (e não estou aqui a referir-me aos Faialenses) não abona em favor do desenvolvimento harmonioso da região que tanto se gosta de apregoar noutras situações.

13 comentários:

Anónimo disse...

My Portugese isn't good enough to understand all this but my suggestion to ACIP and TAP would be to adopt a schedule so that tourists who want to spend time and money on Pico can actually get there in a day without having to waste time and money sleeping over in Lisbon.

This means that Lisbon-Acores flights must be later so flights from other parts of Europe (or even inside Portugal) can actually connect to the Acores ones, which are much too early.

My personal preference would be to to be able to get from London Gatwick to Pico in a day, as was possible a few years ago and I am sure other tourists find the schedule inconvenient too.
I would have preferred proper connections than a new airport building...

Marcus

Anónimo disse...

Concerteza, mas na reunião com responsáveis da TAP , ja foram informados que voos para o Pico além do já existente, apenas ocorrerão conforme a procura.
E estou plenamente de acordo, outra coisa não seria de esperar.

Defensor nº 1 disse...

GRANDE POST,SR RUI!

Aqui está resumido muito do que o é necessário fazer pela rora Pico-Lisboa-Pico!
Está na hora de acabarem os os subterfúgios e demonstrar o número real de passageiros que o Aeroporto do Pico cede a outros da região na ligação para Lisboa!!!

Padre... disse...

Qual quer dia ainda vão mandar retirar o voo, porque com a subida de trafego de passageiros e as condições em São Jorge melhoradas, será mais viavel vir aqui, e do Pico vão pelo Faial.

Manuel do Pico disse...

Não se pode mandar este padre pregar para outra freguesia?
É deixar de ligar a tal personagem porque quer é desestabilizar...

Tentamos falar aqui de coisas sérias, menino!

Padre... disse...

Este manuel do Pico, não e mais nem menos que o espelho de todos os picarotos, só eles tem razão e mais ninguem pode opinar, por isso é que o faial continua de vento em popa e vocês ás guerras como é normal, mas isso é uma questão que nem entre vós se entendem quanto mais com os vizinhos.
Continuo a dizer, quero é muitos vizinhos como os do Faial, e "manueis do Pico", podem ficar sozinhos com o Pico só para si!!!

Defensor nº 1 disse...

Este anónimo não entende que a procura está a ser desviada para outras escalas?

Se o Governo não impuser mais frequèncias no novo contrato de serviço público - o que já deveria ter feito - vai levar mais tempo a aparecer a "procura" de que se socorrem para não terem vontade de fazerem mais voos.

Padre... disse...

Mas os Deuses devem estar loucos e eu vou mudar de vocação.Mais voos para o Pico ?!? Acho que já tiveram a resposta com a Directora da TAP, em semana em reunião, apenas quando a procura o justificar tem mais voos , o que quer dizer,NUNCA, com toda a lógica.

Manuel do Pico disse...

Para sua desconsolação, a directora da TAP teria que acatar a premente decisão governamental de aumentar a frequência dos voos, contrariando a fuga de passageiros para outros aeroportos. No Pico não há guerras, ó sr do púlpito. Tem-nos é tirado muitas coisas que até aparecem noutros locais
Este homem é um bocado tóxico, apesar de dizer ser padre (duvido). Com padres destes a igreja também está a perder. A sua catequese aqui não é seguida.
E neste púlpito ninguém lhe dá ouvidos.

Carlos Gomes - S. Jorge disse...

Também tenho a opinião de que quando S. Jorge tiver as condições para realizar voos para Lisboa o Pico vai ter grande dificuldade em manter um voo para lá, por após quatro anos o número de passageiros tem vindo a diminuir sempre. Talvez pela ilha não ser turísticamente atractiva, ao contrário de S. Jorge e Faial.A ver vamos. Pode ser que me engane, pois não passa de uma opinião.

Defensor nº 1 disse...

Mas custa muito a entender que os números de passageiros do Pico seriam muito superiores se não engrossassem o caudal do Faial?
De outra forma como se entende que S. Jorge tenha valores semelhantes aos do Pico com menor população?
Sugeria aos comentadores de S. Jorge menos guerra ao Pico, para benefício comum!...
Tem preferência pelo Faial, estâo no seu direito... Mas aqui ninguém lhes quer mal!

Cardeal disse...

Sr Defensor nº1 você é mesmo um fundamentalista. Lá no Médio-Oriente você faria cá um serviço. Passa a vida a querer guerra com o Faial e agora vem sugerir aos Jorgenses que não ataquem o Pico para "benefíco" comum. É preciso ter muito descaramento. Que benefício é que eles podem ter nisso? E que benefício terão se combaterem o Faial? Cada vez mais me convenço que você deve ter algum problema, e bem grave. Que Deus nos acuda.

Anónimo disse...

Não sei como é que vão resolver esta batata quente que o anterior Secretário da Economia deixou.
Não há qualquer dúvida de que o voo para o Pico é puramente político e não tem viabilidade comercial.Tentar impor voos às companhias por via administrativa, sem a correspondente procura, mais cedo ou mais tarde vai dar com os burros na água...