17 março 2009

Horário de Verão

É já no final deste mês que entra em vigor o verão IATA. Com base no que se consegue encontrar pela internet prevejo que o horário do aeroporto do Pico fique mais ou menos assim:

A grande novidade deste ano são os voos em Dash 8, já a partir de Junho, que vêm aumentar ligeiramente a oferta de frequências em relação ao ano passado. Pelos horários para as restantes ilhas percebe-se também que pelo menos no inicio da operação vão estar os 2 Q200 a operar nos Açores, prevendo-se assim que se mantenha por mais algum tempo o destacamento de um ATP na Madeira.

50 comentários:

Anónimo disse...

Continuo á espera de alguns comentários sobre os voos extraordinários programados e já cancelados pela TAP para o Pico devido á falta de ocupação.

Rui Medeiros disse...

Que voos cancelados? Os 2 da Páscoa? Continuam ambos a constar quer no site da TAP quer no amadeus.

Defensor nº 1 disse...

Até onde chega a vontade de denegrir os voos do Pico! Mas se calhar a TAP deitou fora essa atoarda (de cancelar os voos da Páscoa) de propósito porque tem má vontade em relação ao Pico e ninguém lhe exige responsabilidades por ter programado os voos suplementares tão próximos dos regulares. Estes extraordinários de favor já estão mais do que na hora de passarem a normais, pois se fossem de horário teriam, naturalmente, outra procura, e, sobretudo, noutro dia. Pois como não há regras capazes, nem trata de saber quais os dias mais convenientes aos principais passageiros dessa altura - os estudantes, que terão que atravessar de novo o canal, como quase sempre!

Onde estão os voos que melhor sirvam as ligações, via Terceira ou Ponta Delgada, a Lisboa? Pois também não interessam, porque lá vai o pessoal sem protesto pelo Faial... E os voos para S. Miguel que permitam sair do Pico e regressar no mesmo dia?
Isto nunca mais endireita...

Anónimo disse...

Nada mau, sera 4 a 5 voos extras para o verao inteiro.Assim ja temos algumas alternativas.Vamos mas e a ver se os voos vao ser canceladados por falta de passageiros.

Anónimo disse...

Este último anónimo é do Faial...

Carlos Sequeira disse...

Bairrismo a 100%!!!!!!!
Começo a achar que não vale a pena defender-vos. Oxalá passem a ter voos regularissimos e extraordinários para vos fazer "calar", porque já ninguém pode "ouvir-vos". Este blog tem temas espectaculares, e dou os meus parabéns ao Rui, mas caramba, tanta dor de cotovelo...
Já se aperceberam, que o dinheiro que vai para os vossos 3 concelhos (para cada um) é igual ao que vem para a Horta?????? Numa ilha com o mesmo número de habitantes recebem o triplo do que o Faial recebe com o mesmo número de habitantes (+-), e ainda queixam-se!... E será problema do Faial!? Onde anda o vosso dinheiro para os investimentos necessários para tornar a ilha digna de um desenvolvimento positivo? Eu vejo as estradas impecáveis, não haja duvida, e o resto? É que cá, com o dinheirinho bem ou mal gasto, vamos tendo alguma coisa, e é certo que as estradas ainda têm muitos buracos, e o desenvolvimento vai indo, mas é 1 ilha, com 1 concelho para 13 freguesias, enquanto o Pico tem 3 concelhos para 17 freguesias, ora entendam-se antes entre vocês, em vez de apontarem o dedo aos outros. Bem ou mal o Faial sempre vos acolheu. Há que mudar, pois há, mas não é com bairrismos. Bem hajam...

Two-Way Channel disse...

Essa do triplo do dinheiro é grande tolice! e não menciona o Carlos Sequeira o que deixou de ser feito no Pico para ser executado no Faial, que é por isso que o desenvolvimento actual do Faial se deu. O Pico sendo uma ilha de outra dimensão foi sempre esquecido. Não admira! Essa história dos três concelhos divididos já está mais que gasta, e a acolhimento do faial dá para rir!

Anónimo disse...

Só queremos ser considerados iguais e reparar a injustiç de o Faial ter tido sempre mais embalado que o Pico em investimentos, em ligaçoes aéreas, em tudo por ter a cidade capital, não foi, ou ainda é?
Se os responsáveis do Poder - não os faialenses, a não ser aqueles que adoptaram o Faial e ficaram pior do que os que menos tinham a ver com estas duas ilhas, como governantes e não só - tem esquecido o Pico e transferido para o Faial muito do que deveria ter sido feito no Pico, como não deveríamos estar revoltados?

LUIS disse...

A culpa não é só do Faial, mas dos representantes que defendem o Pico no parlamento regional, e de "quem" vota neles, neste caso os picarotos.
E porque é que tão discutindo este tema aqui. Isto é sobre os horários de verão e não sobre bairrismos.
Este ano é melhor qualquer coisa, mas poderia ser muito melhor!!! Não se justifica ter duas satas para a Terceira uma às 10h e outra uma hora e meia depois, devia ser mais tarde.
Bem mas é a sata que faz os horários e temos de nos sujeitar a estes, ou então ir pelo Faial.
Os voos da Tap é uma melhoria mas só serão melhores quando o voo não fizer escala na Terceira. Esperemos para breve que isso aconteça, assim que o combustível esteja pronto.

Anónimo disse...

infelizmente confirma-se o cancelamento do voo extraordinario Lisboa-Pico (TP3817) no dia 2 de abril.
Os passageiros estão a ser transferidos para o voo TP 1821 para a terceira, as 8h30 e para o voo (SP 672) para o Pico que chega as 17h40.
Perguntei o motivo do cancelamento mas da Sata disseram não dispor dessa informação...

com uma escala tao demorada na terceira provavelmente todos alterarão a sua viagem para o destino Horta...

Rui Medeiros disse...

TAP cancela 2190 voos

Anónimo disse...

E não é que as agências de viagens do Faial andam a fazer reservas com bastante antecedência nos voos Pico-Lisboa (fictícias...) para depois as cancelar alguns dias antes do vôo!!!

Deslarguem o Pico! XISSA

Defensor nº 1 disse...

"E porque é que tão discutindo este tema aqui. Isto é sobre os horários de verão e não sobre bairrismos. "

Como é sobre horários de Verão, é que interessa que eles venham para o Pico, ou virão se não os defendermos?
Pois está claro para onde irão os Passageiros de 2 de Abril (E muitos mais). Se o voo suplementar tivesse sido previsto com mais antecedência e num dia que realmente valesse a pena, não teria sido cancelado. Os voos regulares têm outra procura.
Outro contratempo (provocado?) -
Alguem sabe do combustível para os aviões no Aeroporto do Pico ? Deve ser para arrastar mais uns tempos até que a Câmara de Comércío da Horta consiga o que quer para o Faial - Aumento da pista e agora (pasme-se! a reorientação da mesma em 2 graus! devem estar a brincar!) Já tinha avisado que a defesa que faziam do Pico trazia água no bico!...

Defensor nº 1 disse...

Rui,

Podes explicar um bocadinho, usando a tua "ciência", como é possível reorientar uma pista mesmo só 2 graus sem fazer (quase) uma pista nova? Só numa extensão muito pequena é que seria comum com a "velha", não é?

Anónimo disse...

Aqui não se põe o facto de ser uma pista nova ou não, mas sim os custos, o rodar 2 graus.E concerteza que seria muito melhor investimento do que foi o aeroporto do Pico; E até digo mais, o Pico também iria beneficiar bastante, mas como é no Faial já não presta, dizem e pensam os teóricos com as suas ideis ancestrais da ilha montanha.Já agora, gostaria de saber quantos voos extras há para o Pico neste verão?

Rui Medeiros disse...

Vi a notícia sobre o novo estudo para a ampliação da pista do aeroporto da Horta no telejornal da RTP Açores no site da RTP. Primeiro que tudo isto é um reconhecimento do que tenho dito no sentido que acrescentar a pista da Horta sobre a água, obra necessária para que se atinja um comprimento suficiente para a operação sem restrições para a Europa, é um gasto muito dificilmente justificável, de tal forma que são necessárias outras soluções.
Quanto à solução que apresentam agora, a primeira questão que fica no ar depois de ver a reportagem é quanto é que isto custa a menos que acrescentar por cima do mar? Afinal estamos praticamente a falar de uma pista nova, nem 500 metros da actual se deve chegar a aproveitar. Depois com essa orientação o quartel de bombeiros deverá ter que sair de onde está por causa da strip que tem de ter 150 metros de largura sem obstáculos. Ainda serão precisos aterros significativos para realizar essa obra e um alto com 61 metros de altura terá que ser derrubado ou será um grave obstáculo à operação. Com o desenho da nova placa que aparece na reportagem também se adivinha que se tenha de deitar casas abaixo. Como é que isto tem menos impactos negativos que o projecto anterior? E tudo isto para quê, para se ficar limitados a um comprimento de cerca de 2100 metros? Porque continua a não haver espaço para mais do que isso. Tendo em conta que ainda é obrigatório implementar a RESA estimo umas distâncias declaradas máximas de 1950 metros para a descolagem e 1800 para a aterragem na posição que mostraram na reportagem. Um A320 continua a não puder sair no seu peso máximo de uma pista dessas. Estamos a falar em praticamente fazer um aeroporto novo mas nem se ganha assim tanto comprimento. Não me parece uma boa solução, mais valia mudarem mesmo de local. Os seus custos, mesmo que mais baixos que acrescentar por cima do mar também não devem ser nada insignificantes.

ZÉ FAIAL disse...

Para o Defensor Nº1, todas as desculpas para não haver mais vôos para o Pico servem,excepto que não há passageiros!!!!
Para o Rui,que está preocupado com o Quartel dos Bombeiros,o eixo da rotação fica em frente ao Quartel, pelo que se mantém os actuais 150 m de strip sem afectar o Quartel.
Também fique sabendo que com a rotação pode-se aumentar o que se quiser, sempre em terra firme e mantendo a actual inclinação o tal alto de 61 metros fica praticamente encastrado na nova pista.
Também fique sabendo que esta solução não é novidade.O projecto inicial era assim e só não foi executado porque na altura acharam que 1500 metros era suficiente para um Aeroporto distrital e não estragar terras de cultivo de cereais propriedade de personalidades importantes na época!

Rui Medeiros disse...

Devo então acrescentar ao meu último comentário que os comprimentos de que falo são com base no que apareceu na televisão e que para crescer mais do que isso têm de se deitar casas abaixo e mudar a estrada, nada de impossível, mas que acarreta alguns impactos adicionais.
Em relação ao monte dos 60 metros, não sei o que será mais desejável, fazer enormes aterros para que a pista siga uma inclinação parecida à actual, o que é penalizante em termos de performance, ou nivelar o máximo possível tendo que depois retirar o monte. De qualquer forma será um factor a ter em conta quando se entrar num projecto final.
Parece também que continua a ser preciso enxorrar parte da pequena baía no fim da pista.
Com isto apenas pretendo dizer que a solução agora apresentada não traz só coisas boas, não é uma solução milagrosa para a pista da Horta e muita tinta ainda à de correr antes de vermos a solução final.

Anónimo disse...

caro Rui, continuo á espera dos comentários sobre os voos extraordinários programados e afinal já cancelados pela TAP para o Pico devido á falta de ocupação. A culpa deve ser dos faias. Claro.

Padre... disse...

Também acho que, com pouco mais investimento, no aumento da pista em São jorge podemos ter ligação a Lisboa.E pelos numeros, não só de passageiros mas de aviões, aqui tem mais logica investir e ter ligações ao exterior do que no Pico.

Rui Medeiros disse...

Caro anónimo, porque é que lhe devo uma explicação se nem se identifica?
Mas num contributo para o fair-play, cancelaram 1 dos voos extra para o Pico (2 se contarmos ida e volta) por falta de passageiros, assim como fizeram com outros 2188 voos porque estão a entrar num programa de contenção de custos. Que explicação extra é preciso dar? È preciso dizer outra vez que os 5 voos extra para o Faial só são 5 porque há outras pessoas que não vão para o Faial que os utilizam pelas mais variadas razões? É preciso dizer outra vez que o voo de sábado está cheio e que tenho colegas que vão nesse dia pelo Faial?
A culpa é da TAP, que nem reencaminhou os passageiros para um voo decente, quem é que quer passar um dia na Terceira se pode vir de manhã via Ponta Delgada ou mesmo pelo Faial? A culpa é da TAP que continua a olhar separadamente para o tráfego do Pico e Faial quando estando estas ilhas intimamente ligadas desde sempre, quer gostem quer não, e por conseguinte o serviço de transporte aéreo para as mesmas deveria ser pensado nessa lógica de interligação. A culpa é da TAP e não só, porque enquanto houver quem se delicie com os percalços de uma e de outra não vamos a lado nenhum.

Defensor nº 1 disse...

Parabéns ao Rui pelas explicações sábias e certeiras que nos deu sobre uma obra megalómana e desproporcionada e que a ser feita vai continuar a desviar os passageiros do Pico para o Faial. E que só com estes se justificaria. Daí os seus grupos de pressão considerarem a urgência da obra (em tempo de recessão) e fazerem por conseguir aliados para menorizar e coarctar o mais possível o desenvolvimento do Pico.
O tempo irá dar-me razão, mas gostaria que não demorasse muito, para deixar de ver uma pequena ilha a condicionar o progresso de uma maior... E ver ainda lamentar muitos dos grupos que investiram na hotelaria do Faial a lamentar-se do seu erro de cálculo! Mas também não queremos cá uma nova Madeira!
O ZÉ FAIAL e o anómimo é que não entendem que, se o Faial tem os passageiros que têm, deve-o em muito ao Pico. É preciso é trabalhar mais fundo do que em "conversas de café" em que cada um fica na sua. Há que se considerar o potencial de cada ilha e reconhecer que o do Faial já anda em retrocesso. Mas como há tradição de darem ouvidos à ex-capital de distrito (isso nunca mais se apaga?), porque os seus lobbies são mais poderosos, ainda vai o Governo alinhar em obras faraónicas sobretudo à nossa custa!

ZÉ FAIAL disse...

O Defensor nº1 continua sem perceber que só aterra um avião de cada vez e que o aumento da pista da Horta se destina a criar melhores condições de segurança ao A320, quer traga no seu interior passageiros só para o Faial, ou também alguns para o Pico!
Obra faraónica foi feita no aeródromo do Pico, que, como se tem visto, continua sem passageiros que justifiquem mais que um vôo por semana para Lisboa e quando tentam um extra, logo o cancelam por falta de passageiros!!

Pedro Galvão disse...

Passei os olhos por cima de várias mensagens e parece, sendo eu de Ponta Delgada e sem conhecer bem Faial e Pico, que as pessoas do Pico devem ter alguma coisa contra o Faial.Não fazem e ficam satisfeitos se não for feito no Faial, ou então se piorar o que existe no Faial.

Cardeal disse...

Estou completamente de acordo com o Sr. Pedro Galvão. O que eu vejo por aqui não são defensores do Pico. O que eu vejo são pessoas que só querem deitar abaixo o Faial. Parece que só vêem esta ilha, pequena, como dizem eles, mas que lhes faz muita comichão. Então nos Açores só existe o Faial, isto para além do Pico? Não vejo aqui ninguém dizer mal do que se faz em São Miguel, terceira, etc, etc. Porque é que só faz mal às pessoas que por aqui andam o que se faz ou que se está a pensar fazer no Faial? Bairrismo e muito forte, como diz o Sr. Carlos Sequeira. Deixem de dizer mal dos outros e de se desculparem do vosso mal com o bem dos outros. Tragam ideias para a vossa terra e deixam de deitar abaixo as outras. Quando vos prometeram a obra megalómana do aeroporto do Pico ninguém veio dizer nada contra. E só foi feita para satisfazer uma promessa eleitoral. Pensem bem antes de escreverem tolices. Bem hajam.

Cardeal disse...

Gostaria de dizer que estão sempre a fazer-se de coitadinhos. Já cancelaram um voo para o Pico enquanto que para a ex capital de distrito não cancelaram. Deixem-se de coisas. Se estiverem bem informados saberão que a ex capital de distrito também foi abençoada com a maré de cancelamentos dos voos extra. Na época da Páscoa, o voo extra de 27 de Março já foi cancelado. Pelos vistos a crise também chega às terras "abastadas". Não vi ninguém vir para aqui queixar-se desse cancelamento. Bem hajam.

Corvense disse...

Que é que se discute aqui afinal? será o horario de verao? ou sera os voos extras e o aumento da pista da horta? epah deixem-se de bairrismos, a caminho o rui fecha este blog, isto nao tem cabimento nenhum da maneira que está a ser usado.

Sol Covilhã disse...

Ay Rui!! E aqueles que nao conseguimos ir ao Pico no Sábado nem pelo Pico nem pelo Faial porque está tudo cheio e temos de ir no Domingo às 6 da manha por S. Miguel??? O voo extraordinário no Sábado é que era!!

Defensor nº 1 disse...

Não se trata de querer deitar abaixo o Faial. Trata-se de conquistar para o Pico o mesmo estatuto de ilha com idênticas oportunidades. Se os últimos comentadores conhecessem a realidade de mais perto, iriam entender. O Faial (melhor, os governantes lá sedeados, sobretudo do tempo da "outra senhora", por ser capital de distrito) subtraiu ao Pico muitos investimentos (aeroporto incluído) que o Pico merecia devido à sua dimensão e capacidade de desenvolvimento. É por isso que pagamos hoje o atraso que temos por termos sido preteridos por muitas más decisões políticas. Há que corrigir esta situação de desfavor.
No caso dos aviões, só não vê quem não quer que o Faial retira ao Pico, porque é para lá que vão os vôos, muitos dos passageiros desta ilha. Com populações idênticas - é verdade, há menos hotéis para o turismo de massas - não se entende que tenha 6 ou 7 vezes mais ligações para Lisboa e 2 ou 3 vezes mais ligações inter-ilhas (sobretudo no Verão). Se os passageiros do Pico tivessem outra saída... Mas vão para lá sem alternativas(é ver como os barcos do canal andam cheios de passageiros para os aviões) como não há tradição de protesto por estes lados, aceitam pacificamente a deslocação forçada. Isto está a mudar porque as pessoas não são eternamente dóceis - vem do antigamente também, pois a história foi ingrata para o Pico pela "subjugação" de muita da sua população. Está na hora de inverter esta realidade e passar a ilha mais pequena a também usar o Pico como entrada e saída, quebrando o enguiço de só os picoenses terem que atravessar o canal para ligação ao avião, para o hospital, até para dar à luz!
O Pico quer o lugar que merece como segunda maior ilha dos Açores. Quer investimento; quer melhores condições de acesso à saúde (mas não surge o Hospital do Pico - nem sequer a prometida maternidade, prometida para cego eleitor votar). Quer acessibilidades, que são fulcrais. A revolta secular que nos anima não aceita o continuar do favorecimento da ilha vizinha (2,5 vezes mais pequena)
Muitos dos que aqui opinam não entendem que o facto de se fazerem obras megalómanas no Faial,retiram muito do desenvolvimento ao Pico.
Dadas as circunstâncias de extremo dispêndio de dinheiros públicos, o pretendido aumento da pista do Faial é clamoroso! Sé é a contar com o Pico que tal se irá fazer e justificar (creio que o bom-senso irá prevalecer!) e se o Pico tem melhores condições de crescimento do seu aeroporto, então porque não se espera pelo "pós-crise" para analisar e ponderar friamente essa obra caríssima? Porque há uns "senhores" do Faial com uma pressa enorme para não serem ultrapassados pelo desenvolvimento do Pico e pelo "definhar" do Faial?

Manuel do Pico disse...

Parece que alguns comentários andam a incomodar algumas pessoas, até já sugerem o fecho do blog ao seu dono!

Ilha montanha... disse...

Julgo que alguns comentários "Serpistas e lá do Sul" não abonam em nada a nossa ilha montanha, que sempre tem andado dividida por senhores como esses que já na politica andaram e apenas se governaram.

Luis disse...

No site da TAP encontra-se a seguinte notícia:

"TAP realiza 36 voos extra nas rotas dos Açores

2009-03-24

(...) O reforço da operação verifica-se também na rota Lisboa – Pico, com a realização de dois voos extraordinários de ida-e-volta (quatro no total), verificando-se um aumento da oferta de 528 lugares."

Mas afinal eles cancelam o voo extra do dia 2 de Abril e agora anunciam que são quatro. LOL devem se ter esquecido.

Cardeal disse...

Sr Defensor nº1, por favor, que defesa é essa que você faz do Pico. Não percebo, até porque raramente leio a palavra Pico. No seu texto só se vê Faial, blá, blá, blá, Faial, e por aí fora. É a isso que chama defender o Pico e só fala da outra ilha? Porque não reclama para o Pico alguns dos investimentos que foram feitos em São Miguel? E na Terceira? Porque reclama só os do Faial? Os das outras ilhas não lhe interessam? Pense bem. Você acredita mesmo naquilo que escreve? Do seu texto retira-se pouco ou nada, não tem sumo, continua a bater no ceguinho. Justifique as suas ideias, e não apenas com o tentar retirar o que o Faial já tem. Não concorda com o atravessar do canal para ir dar à luz à Horta? Claro que poderá ser um incómodo mas Conheço muita gente por esse país fora que adoraria ter um hospital a apenas 15/30 minutos de distância. E já agora, se não for pedir muito, gostaria que me esclarecesse o que entende por obras megalómanas e quais são essas obras no Faial, enquadrando tal opinião com a obra do Aeroporto do Pico. Bem hajam.

IS disse...

O Sr. Cardeal disse:

"Conheço muita gente por esse país fora que adoraria ter um hospital a apenas 15/30 minutos de distância."

Concordo. Mas será que se está a referir ao hospital da Horta e aos habitantes do Pico?

Vejamos:
- 15 minutos corresponde a habitantes do centro da Madalena e quando o barco é um expresso;
- 30 minutos corresponde a habitantes do centro da Madalena e quando o barco é um cruzeiro ou a quem more a 15 minutos do centro da Madalena e o barco é um expresso.
E o Pico não é só pessoas que morem na Madalena...

Mas vamos considerar uma pessoa que more no centro da Madalena. E se eu disser que o hospital mais próximo (o da Horta neste caso) pode estar a 14 horas, será um exagero muito grande?

Vejamos um exemplo: quinta-feira, dia 26 de Março de 2009, uma pessoa que more no centro da Madalena precisa de ir ao hospital às 19 horas. O último barco da carreira regular foi às 18 horas e o próximo é às 8:30h do dia 27 e que chega à Horta às 9 horas, ou seja, 14 horas depois...

Dir-me-ão que em situações de emergência há barcos extras...
Mas haverá mesmo? Haverá um barco pronto 24h por dia para uma eventualidade de uma apendicite aguda, por exemplo?
E se o barco não pode navegar? Aí temos a Força Aérea e os seus helicópteros.

Será que existem outras soluções? Porque não existir uma equipa médica móvel a nível Açores que ia às ilhas sem hospital fazer pequenas cirurgias ou que estava de prontidão e viajava em caso de emergência, permitindo que o doente não tivesse que se deslocar?

Enfim, coragem é querer viver nas "ilhas de baixo"!

Anónimo disse...

Saiu ontem no jornal incentivo, que a Horta vai ter uma ligação a Madrid via porto, isto será semanalmente.
Já a partir de 3 Abril, parece que o aumento da pista será inevitavel, como é Lógico.

Manuel do Pico disse...

Não é pela Horta, desta vez é pelo Pico !!
Efectivamente temos muito mais peixe para exportar para a Galiza e rama de Incenso para a Holanda!!

Carlos Sequeira disse...

EM RESPOSTA AO SR. IS, existe sim senhor um barco em prontidão, neste caso, os barcos da Transmaçor... E mesmo para uma apendicite aguda fazem evacuação para a ilha do Faial, a qualquer hora do dia, não necessitando de esperar pelo horário da carreira. A titulo de exemplo, a semana passada (não me recordo do dia), a ultima travessia chegou ao Faial pelas 18:30, horário habitual, e ás 19:15 estava novamente a regressar do Pico, desta feita somente para ir buscar uma grávida. Não sei onde foi buscar tais observações! E se ainda não ficou esclarecido, ainda a semana passada houve 1 acidente de madrugada na ilha vizinha, tendo sido evacuado um ferido desse mesmo acidente pelas 07:00. Ora, se o Cruzeiro sai ás 07:30 da Horta para a carreira regular, não acho que tenha esperado muito tempo!!... Peço desculpa por ter divergido do tema deste blog, mas ás vezes é necessário esclarecer certos assuntos.

ZÉ FAIAL disse...

Agora é que é!!
Sexta dia 3 de Abril,chegada ao Pico do avião da Withe directo de Madrid.
Embarque dos Espanhois em autocarro directo ao mistério de S.João.
Inicio da visita com participação na chamarrita e assistir aos trabalhos dos grupos de picarotos vestidos com trajes tradicionais a esgalhar rama de incenso para seguir para a Holanda.
Regresso á Madalena para embarque e pernoita no Faial!

IS disse...

Agradeço a resposta do Sr. Carlos Sequeira e confesso que fiquei esclarecido e que fico contente que os barcos da Transmaçor façam essas evacuações.

No entanto, quando me referia a se existia um barco em prontidão era em relação a existir um barco estacionado no Pico, o que não acontece com os barcos da Transmaçor.

Ora aí está um ponto em que as pessoas do Faial não perdiam nada e as do Pico só tinham a ganhar: haver um barco estacionado no Pico!

E volto a referir a última sugestão que dei: porque não existir uma equipa médica móvel a nível Açores que ia às ilhas sem hospital fazer pequenas cirurgias ou que estava de prontidão e viajava em caso de emergência, permitindo que o doente não tivesse que se deslocar?
(solução dinamarquesa)

Bem hajam!

Padre... disse...

Era boa ideia, mas o que acontece é que em caso de vento sul, essa equipa nunca poderia chegar ao Pico, logo os doentes teriam de ir para o Faial ou então São Jorge, porque agora com o aumento da Pista e todo o restante investimento que será cá feito, começamos seriamente a pensar em ter ligação ao continente.E os numeros de crecimento se forem comparados entre o Pico e São Jorge, a Tap que vai ao Pico teria mais proveito em ir a São Jorge.

Anónimo disse...

Tenho que concordar com o Sr. Padre, mesmo que não seja católico, porque se for comparar a população das 2 ilhas e o tráfego gerado nas 2 ilhas, BEM!!...sem duvida que S. Jorge tem um crescimento muito mais sustentável, só não vê quem não quer, e isso ou é por teimosia ou ignorancia.Não tarda nada temos S. jorge como a 4ª ilha a gerar mais tráfego.

Mariana disse...

Ahahaha! Os Srs. de S. Jorge não viram o mesmo projecto que eu? 1540metros com soleiras deslocadas que parecem ter uns bons 100 metros e esperam que aterrem A319s em S. Jorge? Get real!!

Padre... disse...

Menina mariana, pode perfeitamente aterrar penalizado, como no Pico, e na partida passava pela terceira e não teriamos problema nenhum nisso, como voçês do Pico têm.Seria uma mais valia para o triangulo.

Anónimo disse...

Boas sou jorgense e tenho perfeita noçao que ficamos com uma belissima pista, mas para VOOS REGIONAIS, por favor, o resto da população meta isso na cabeça.

Cardeal disse...

Pelos vistos o sr. Defensor nº1 não tem mais nada a dizer. Ainda bem pois quem não tem conteúdo no que escreve mais vale não o fazer. Bem hajam.

Defensor nº 1 disse...

Ao passar por aqui depois de algum tempo de ausência, vejo que o dr cardeal anda carente de uma resposta do Defensor nº1.
Pois não lhe quero subtrair esse prazer, embora o fundamental tenha sido dito. Está no seu direito de ser dos tais ceguinhos que não quer ver a realidade:
Séculos de "abandono" e da primazia do Faial em relação ao Pico geram revolta natural. Quanto já não há razão para esta disparidade de tratamento, continua a discriminar-se o Pico. No caso presente, tenho-me socorrido do caso emblemático das ligações a Lisboa porque é dos que subsiste, juntamente com o acesso à saúde. Esta desigualdade não existiria se fossem considerados os passageiros/utentes de cada ilha "de per si". Como o saco do Faial engloba os do Pico, a nossa luta vai no sentido de dotar o Pico das mesmas condições para que não haja essa "fuga" de utilizadores/meios para a ilha vizinha. A realidade é esta, por muito que lhe custe: mais de um terço dos utentes do hospital e do Aeroporto do Faial são do Pico. Havendo justiça teríamos mais voos e um Hospital minimamente decente.
Isto só vai contra os interesses do Faial porque este muito beneficia economicamente com esta "passagem e permanência" involuntária dos Picoenses: teriam que reformular muita coisa do lado de lá, pois teriam!
Assim:
- O Faial foi o maior bloqueador do desenvolvimento do Pico, por aquilo que retirou a esta ilha desde os primórdios do povoamento
- Se vivesse no Pico e sentisse esta discriminação, entenderia a nossa razão
- Se tivesse que constantemente atravessar o canal, concordaria connosco
- Dói vermos a segunda maior ilha dos Açores sempre esquecida dos poderes políticos, pois alguma "areia para os olhos" já não convence
- Dói presenciarmos a assumpção do privilégio de ilhas em relação à outras por um Governo que concorda com a obra "faraónica" do aumento da pista do Faial, quando o tempo irá dar-nos razão de que, do ponto de vista turístico, o Pico tem mais que a visita à Caldeira, aos Capelinhos e ao Peter, como se faz do seu lado.
Não há má-vontade contra ninguém do Faial. Não falo de outras ilhas porque estas não nos afectam neste caso dos voos que temos tomado como estandarte.
Satisfeito?

Anónimo disse...

O voo para Madrid foi peta adiantada?

Cardeal disse...

Sr. Defensor nº1, em primeiro lugar quero começar por agradecer o facto de me tratar por Dr. Olhe que foi a 1ª vez que escreveu alguma coisa com algum sentido. Quanto ao resto do seu comentário continua a não dizer nada que se aproveite. E não, não estou satisfeito. O Faial com uma ligação por dia a Lisboa afecta-vos e as outras ilhas que têm dezenas de ligações semanais não. Realmente não faz muito sentido. Como é que umka ilha tão pequena consegue bloquear uma tão grande? Obra faraónica a da pista do faial? Como é que sabe se ainda não apareceu o projecto? Pelos vistos consegue adivinhar o futuro. E o Aeroporto do Pico? Não se trata de uma obra digna dos faraós. Pense bem.

Defensor nº 1 disse...

O facto de regozijar-se com o tratamento de dr (se calhar duma universidade de esquina) define bem o gabarito e arcaboiço ético do cardeal, o homem que defende o perpetuar de injustiça e desequilíbrios entre ilhas, desde que não afecte o seu mui querido Faial... Hão deve ser dr em História porque saberia que o Faial condicionou o desenvolvimento do Pico e esta conjuntura urge alterar…
Porque não quer partilhar o que julga ser imutável e as benesses de uma ilha que provocou a subalternização de outra (é um dado histórico)? Para cardeal é muito egoísta! E quer para uma Faial uma obra monumental de desperdício para fazer crescer uma pista impossível!... E o Pico é que tem um aeroporto sobredimensionado? Veja a incoerência!...
Porque quer trazer outras ilhas à baila? É claro que S. Miguel e Terceira pouco ou nada nos afectam neste caso emblemático dos voos para Lisboa, porque são poucos os que do Pico saem por aquelas ilhas para Lisboa. Digo, e repito, embora não goste: é uma questão de justiça. Um dia os governantes terão que decidir em favor do Pico, e os pergaminhos bolorentos do Faial irão ficar em fanicos! Serão as circunstâncias a impor esta mudança, só que assim levará mais tempo! Quer queira quer não, o tempo do Faial parasita do Pico irá esgotar-se. E não será o clero fictício em peso que o vai contrariar! Por aqui me fico, neste digladiar para surdo inflexível, que uma luta de séculos não se trava com um figurão do passado e “coadjutor do Santo Ofício” de má memória! Isto passa por outras instâncias que não fazer-lhe a vontade em contrapor-lhe argumentos, que, no fundo, sabe que são legítimos.
Haja saúde!

Anónimo disse...

Ao Sr. Defensor nº. 1 - Sempre conseguiu dizer que no Faial pode visitar os Capelinhos, a Caldeira e o Peter, e pode crer que há mais.
Agora no Pico, quando alguém lhe perguntar que gostava de visitar os locais turísticos do Pico, eu gostava muito de saber quais é que indicava!!! Eu só vejo pedra, silvado e lenha por todo o lado.