12 dezembro 2008

Pilotos da SATA não podem operar no Pico!??

“NÃO POSSUEM CERTIFICAÇÃO
Pilotos da SATA
não operam no Pico
As tripulações ao serviço da SATA Internacional não dispõem de certificação para operar no Aeroporto do Pico.
Segundo “Jornal do Pico” a companhia aérea regional ainda não efectuou os procedimentos necessários para que os seus pilotos tenham habilitações para operar naquela infra-estrutura aeroportuária.”

Esta é uma notícia do Diário Insular. Não tenho a certeza em que contexto aparece, mas desconfio que tenha a ver com a dificuldade em se conseguir um voo extra para a conferência de dentistas a realizar no Pico no fim de Abril.
Mas não deixa de ser uma notícia interessante porque traz ao de cima 2 pontos acerca do aeroporto do Pico: primeiro, a pista não foi bem dimensionada para a operação de aeronaves do tipo A320 e segundo, continua a não haver grande vontade (ou será mesmo um bloqueio?) para se voar para o Pico.
E digo isto porque na prática não existe nenhuma obrigação de uma certificação extra para que pilotos possam operar no aeroporto do Pico. Em Portugal, tal obrigação só existe no aeroporto da Madeira. Acontece, porém, que dada a reduzida dimensão das pistas do Pico e do Faial, aliadas a aproximações de não precisão e uma meteorologia caprichosa, a TAP optou por definir internamente que só podem operar no Pico e Faial pilotos que tenham obtido a certificação na Madeira e tenham feito um voo sob supervisão para uma destas ilhas. Assim, sendo a SATA uma companhia que não está em nada atrás da TAP, é normal que também tenha exigências de treino extra para a operação em pistas com estas características. Estranho é que como operam na Horta não seria de esperar grande dificuldade em vir também ao Pico, uma vez que, como já foi dito, para se operar no Pico na TAP, o voo supervisionado pode ter sido feito para o Faial e a SATA também voa para a Madeira, logo tem pilotos com qualificação para aterrar na Madeira.
Por isso digo que esta relutância em vir ao Pico demonstra que foi uma má decisão optar-se pelos mínimos quando se decidiu acrescentar a pista uma vez que deixa espaço para desculpas deste tipo por parte das companhias e mostra também que há má vontade na operação para o Pico.

16 comentários:

luis disse...

Então isto vem explicar os voos que são desviados para S.miguel e não usam como alternativa o Pico, quando não passa avião no Faial pela Sata Internacional, tal como ocorreu na passada quarta-feira.
Pois nunca mais passamos disto sempre postos de parte :S
ja deviamos estar habituados lolo

ZÉ FAIAL disse...

Se estão pensando rentabilizar o investimento no Aeródromo do Pico á espera dos cancelamentos no Faial, é como quem espera por sapatos de defunto, anda toda a vida descalço!!

luis disse...

Não quis dizer isso zé faial poça se não tens nada de útil para dizer então está calado.
O que quero dizer com isto é que caso não esteja bom Faial e esteja no Pico e sempre bom ter uma alternativa para chegar mais cedo a casa tal como acontece ao contrário. Ou preferes ir parar a Terceira e estar retido 1 ou 2 dias. Então se o medo é atravessar o canal então "gente fina é outra coisa". Porque os Picarotos já atravessam aquele canal à anos e agora que vocês veêm que pode acontecer o contrario, começam a ficar "nervosos", porque não podem apanhar uma vaguinha. E pára de usar argumentos desses que não te valem de nada. Da-te por contente em ter poucos cancelamentos pois ilhas como as Flores e Corvo estão muito pior pois chegam a não ter avião durante vários dias e ficam retidos aí no Faial sem nehuma alternativa.
Espero que tenha ficado esclarecido.

Micaelense disse...

BEM!!!...Agora so faltava pedir um aumento para a pista do pico, mas para mim ja nada me espanta.Mais, se eventualmente isso e verdade que nao estao certificados os pilotos, entao esse voo extra pode vir para o Faial porque aqui nao existe esse problema e tambem so faltava a Sata Internacional ter de certificar todos os Pilotos dos 320 para ir de 2 em e anos ao Pico.E por estas e outras que o Pico continua a ser a ilha do Futuro pelo menos a 40 anos...

Artur Xavier disse...

Apesar de continuar a ser frequentador assíduo de "O Pico e os Aviões", tinha decidido, há tempos e por razões pessoais, deixar de escrever comentários para o blogue. Acontece que tenho visto tanta coisa que "mexe" comigo e, então, resolvi revogar a promessa que, a mim próprio, tinha imposto.
Este curto comentário do ZÉ FAIAL, foi a gota de água...
Caros ZÉ, PADRE, MARIANO (Permitam-me que vos trate assim): Vamos fazer como faziam as tribos índias, do velho oeste americano. Certo?! Nesta altura do Natal, vamos enterrar os "machados de guerra". Não vos convido a fumar o cachimbo da paz, porque isso faria mal à nossa saúde. Fica combinado?!
Boas Festas para todos e que o Menino Jesus se lembre dos mais necessitados.

Rui Medeiros disse...

Para quem não percebeu bem o texto (realmente não estava inspirado mas tinha que dizer alguma coisa) deixem-me esclarecer que:
Um piloto da TAP que opere no Faial, está automaticamente autorizado a operar no Pico.
Neste campo o Pico e o Faial estão em pé de igualdade, nenhuma das pista obriga a um treino extra para que lá se opere, mas ambas são consideradas categoria B pelas operações da TAP, o que na prática quer dizer que para os pilotos da TAP lá operarem precisam de realizar treino extra específico, que neste caso inclui estar-se certificado para operar na Madeira, onde a certificação adicional é obrigatória para todos, e fazer um voo supervisionado ao Pico ou Faial. Estes procedimentos são internos à TAP, uma companhia pode cá operar sem qualquer treino extra, mas é natural que para elevar os níveis de segurança se prevejam este tipo de acções.
Não estou por dentro dos procedimentos da SATA mas seria de estranhar que fossem muito diferentes dos da TAP, logo seria de esperar que como a SATA já opera na Horta não houvesse qualquer entrave em virem ao Pico. No máximo podia ser necessário às operações um planeamento extra que pode não existir, mas que é normal quando se vai voar para um novo aeroporto e não é nenhum bicho de sete cabeças, agora uma certificação extra para os pilotos é atirar areia aos nossos olhos.
Por fim convém lembrar a possibilidade de se divergir para o Pico que vem escrita nas obrigações de serviço público. Se a SATA teima em não vir ao Pico, prejudica os passageiros como na última quarta, uma vez que tiveram de ficar uma noite em Ponta Delgada em vez de chegarem a casa no mesmo dia.
Dito isto, é possível que haja arestas por limar para que a SATA possa vir ao Pico mas não se pode falar de certificações de pilotos e se não as limam é por má vontade porque os custos que possam daí advir não devem ser superiores aos custos que têm nos 2 ou 3 dias por ano em que divergem para S. Miguel quando podiam ficar-se pelo Pico.
Mudando para o assunto do comprimento da pista, é um facto que em mais lado nenhum onde não existam restrições na morfologia envolvente se faz uma pista nova para operarem A320 com menos de 2000 metros. Mas isto é Portugal, é um tal ver as pistas Açorianas crescerem aos bocadinhos, é um tal fazer o mínimo possível para desenrascar e calar bocas e ainda se pode dizer que ficava mal o Pico ter uma pista significativamente maior que a ex-capital de distrito…

José Gabriel Ávila disse...

Rui Medeiros é um dos jovens maduros da nossa terra. Tem conhecimentos técnicos sobre aeronáutica, devido ao curso que frequenta, é sensato e diz o que se deve dizer e na altura certa. Provavelmente, é um dos poucos açorianos que percebe do que fala e nesta matéria isso é muito importante. Gostei de saber que o aumento da pista do Pico foi insuficiente. Quando ela foi inaugurada, disse-se que estaria apta a receber aviões de determinado tipo e capacidade e que isso seria suficiente. E nós, parôlos porque néscios e crentes, aceitámos a explicação. Seria agora bom confrontar-se o Governo e a equipa técnica da SATA- gestão de aeroportos, para sabermos porque foram tão curtos de vistas, como aconteceu em 1982 com o Governo de Mota Amaral. Será que, uma vez mais, o Pico foi preterido por mais uma das muitas "faialadas" que teimam em continuar pese embora o Senhor do mando?
Mas que fado o nosso!...
Parabéns ao Rui (que não conheço) e bons vôos!

Anónimo disse...

«...a pista não foi bem dimensionada para a operação de aeronaves do tipo A320 e segundo, continua a não haver grande vontade (ou será mesmo um bloqueio?) para se voar para o Pico?»
Para informação do Zé, a pista do Pico tem mais 230 metros que a do Faial e pode aumentar para os 3 mil metros se algum dia houver gente com os coisos no sítio. Estou em crer que não são os do Faial que são os piores, são os do Pico que não tinham onde cair mortos aqui e foram para o Faial e agora são os piores agressores da Ilha que os viu nascer. Mas...«não há pior cunha que a do mesmo pau!» Valha-nos Deus e um burro aos coice...para dar patada naqueles que a merecem.
Zé se achas que é mentira vai ver o site:
globalincidentmap e usa uma escala e depois «enfia a viola no saco...»

Anónimo disse...

Zé Faial... quanto mais alto se sobe ... maior é a queda!!!E voçes já subiram muito...!! tomára que um dia, o "canal tenha dois sentidos"!! BOM NATAL E UM ANO DE 2009 CHEIO DE COISAS BOAS!!!!

ZÉ FAIAL disse...

Zé Faial não falou no comprimento das pistas, mas já que falam convém corrigir:
Uma das pistas do Pico é maior cerca de 60 metros e a outra é mais pequena 1o metros que a do Faial!!!!

Rui Medeiros disse...

O sr. Zé Faial tem aqui razão, os comprimentos das duas pistas não têm diferenças significativas. A maior diferença é mesmo a existência de RESA no Pico. Falta saber é se não foi feita pequena por causa disso mesmo…
Mas para clarificar mais uma vez este assunto ficam aqui duas das distâncias declaradas, a Take Off Run Available e a Landing Distance Available

Pico
27
TORA 1745m
LDA 1655m
09
TORA 1655m
LDA 1580m

Faial
28 e 10
TORA 1647
LDA 1595

Anónimo disse...

Sem duvida que o RESA é importante, mas não aumenta neste caso o comprimento da pista, por isso convem não misturar "alhos com bugalhos". Já agora parece que o aeroporto do Pico deixou de ter vento de Sul ou a alteração foi pressionanda por algum senhor da NAV ,com origens no Pico.

artut xavier disse...

Soube, por familiares residentes no Pico, que alguns passageiros com reservas para o dia 20 de Dezembro (Próximo sábado) e com destino ao Pico, haviam antecipado a data da viagem para o dia 19 - via Horta, devido a uma anunciada greve, marcada para o dia 20.
Porque estou directamente interessado no assunto, liguei, hoje mesmo, para o call center da TAP (Nº 707 205 700)e foi-me garantido que ainda que haja greve, as ligações para as Ilhas estão asseguradas, nos mesmos horários e datas.
Para os eventuais interessados, aqui fica a informação.

Rui Medeiros disse...

Como em todas as greves que afectam serviço público é necessário garantir serviços mínimos, logo, como disse o Artur Xavier, não haverá cancelamento por motivo de greve para o Pico.

Padre disse...

Isso não há problema, porque no dia 19 e 20, tem um voo pela Horta e dia 21 tem 2 voos, logo existe sempre alternativa em dias diferentes e apenas a 30 minutos de distancia.Nós em São Jorge é que não temos essa posibilidade.Quem me dera estar no Pico e ter varias alternativas pela Horta!!!

JonyB disse...

O Faial é sempre um problema para este picaroto. ahahah Ele não sabe escrever um post sem falar no Faial. Ou é amor, ou comixão! ahahahahah