16 outubro 2007

Voem pelo Pico

Várias têm sido as vozes a criticar o horário de Inverno do voo Horta-Lisboa, chegando mesmo a o acusar de prejudicar propositadamente os Picarotos.
Quando alguém está a planear os horários de uma frota de 44 aviões deve estar mesmo a pensar nos habitantes de uma ilha para onde um voo que está a planear nem sequer vai! Deve ser o seu plano maléfico para conquistar o mundo…
O voo da Horta, para a TAP, é o voo da Horta, ponto final. Isto é quase como aquela história do passageiro que fica na Horta retido, porque o seu voo chegou mais tarde, e quer uma indemnização por não ter chegado ao Pico! Olhe bem para o seu bilhete, o destino é Horta, não Pico! A verdade é que nos temos servido da conveniência dos voos directos para a Ilha vizinha, e ainda bem que assim foi, mas nos tempos que correm com a possibilidade dos directos para o Pico também, há que mudar de comportamento para que os voos possam mudar também.
Temos de tentar ver um lado positivo na situação, e neste caso será a oportunidade de provar que sem os passageiros do Pico os voos da Horta também não enchem. Isto porque por mais que se diga ás pessoas que façam um esforço por voar pelo Pico porque o que conta para quem toma as decisões são as estatísticas, toda a gente continua a ir pelo Faial. Há dias que não há hipótese para quem tem autocarros para apanhar, etc, mas já embarquei para o Pico via Terceira em Lisboa com muitos mais Picarotos conhecidos na fila do check-in para a Horta, e porque não tive de apanhar a lancha cheguei lá primeiro. Qual é a desculpa nestes dias? São os euros extra da taxa de aeroportos o entrave em voar pelo Pico? Não é só dizer que são precisos mais voos, por natureza não haveriam quaisquer voos sem procura, a nossa sorte ainda é estas serem rotas reguladas. Acredito que há muitas pessoas do Pico a voar pelo Faial, mas isso sou eu que sou Picaroto, a todos os outros é preciso provar isso. Eis uma oportunidade para começarem a voar pelo Pico, mesmo que tenham de ser forçados para começar, e sim pode dar origem a alguns sacrifícios a curto prazo, mas os benefícios futuros valerão a pena.

Ainda voltando ao tema dos horários, ainda se diz que a TAP tem que acertar os seus pela Transmaçor. E porque não o contrário, sendo a Transmaçor quem de facto está a servir Pico e Faial, e a quem uma alteração envolveria uma operação logística de bem menor escala?

9 comentários:

artur xavier disse...

Voar pelo Pico é o que eu faço questão de fazer todas as vezes que lá vou. Infelizmente não tantas quanto eu gostaria mas... isso são contas de outro rosário!
O seu incitamento tem uma enorme razão de ser, mas o meu amigo (Permita-me que o trate assim!)esqueceu-se de uma coisa que hoje já não é, assim tanto, apanágio do Homem do Pico, como era antigamente: O seu bairrismo, a sua tenacidade, o antes quebrar que torcer. O Homem que não virava a cara à luta e seguia sempre em frente!...
Já fui "aconselhado" a não bater mais no ceguinho, quando, de longe a longe, escrevia para "O Dever" trazendo a lume esta questão das ligações aéreas.
Na verdade, se queremos contrariar as estatísticas, só há um caminho a seguir: Evitar a todo o custo viajar pelo Faial, mesmo que isso acarrete perdas de tempo e de dinheiro. A continuar assim, não levaremos a água ao nosso moinho, de certeza absoluta!
Beijos e abraços.

Anónimo disse...

Ora muito bem.
Para quê estarmos para aqui a lamuriarmos se quem nos governa tem pensamento diferente.E digo isto porque não à muito tempo reuniu o conselho de ilha do Pico(compostos por autarcas,deputados e alguns da sociedade civil)para deliniarem as reivindicações para o Pico na visita que o Governo irá fazer nos dias 22/23/24 de Outubro.
Vejam só o que resultou desta reunião.
Em directo para a RDP Açores,Rádio Pico e Ilha Maior o porta voz do conselho de ilha senhor Presidente da Camara Municipal de Madalena disse que entre outras,uma das reivindicações era que o Governo alterasse a ilha do Pico de ilha de VALOR para ilha de COESÃO em virtude de o Pico não ser ainda uma ilha RICA como o Faial,Terceira,e S. Miguel.
Ora isto é da mais miserável reivindicação que já vi.
No meio de tanta cabeça não houve alguem que dissesse que este não era o discurso certo, mas uma reivindicação no sentido de exigir (como somos ilha de valor)os mesmos serviços,a mesma saude,os mesmos transportes,as mesmas infraestruras que as outras ilhas de valor tem?
Pois meus amigos com cabecinhas destas´nunca iremos a lado nenhum
Muito se deve ter rido Carlos César

Rui Medeiros disse...

Caro anónimo, deixe-me dizer que estou 100% de acordo com o que diz.

Paulo Pereira disse...

Claro que não se planeia os horários de uma frota de 44 aviões ao acaso. Claro que se tem cuidado, e muito, com as conveniências dos passageiros, senão estes ficam em terra, ou procuram outra companhia.
Relativamente ao voo para o Pico, ficar em terra tanto faz, ou é melhor, para a TAP, pois recebe a devida indemnização pelo serviço público. E quanto a voar noutra companhia...
Concordo consigo quando diz que os picoenses devem voar pelo Pico para melhorar as estatísticas. Mas os turistas, os nossos emigrantes, que vêm com os dias contadinhos, ou os homens de negócios, ou seja, a esmagadora maioria dos passageiros, irão nessa conversa? Claro que não, não sejamos anjos. E lá se vão as estatísticas.
Há que fazer valer o nosso peso político, o mesmo do Faial, especialmente quando as eleições que se aproximam.
Volto a dizer, o poder político subsidia as férias dos nórdicos para S. Miguel, para haver mais ligações ao estrangeiro, para estimular a economia de S. Miguel.
Nós picoenses nem sequer estamos a pedir o mesmo, basta que nos dêem ligações “decentes” para quem nos quer visitar o possa fazer, razoavelmente.
Bem, só me resta pedir desculpa por estar sempre a bater na mesma tecla e a ser chato, portanto. Uma vez, que esta problemática me parece óbvia.
Contudo, prometo não importunar mais ninguém com este assunto.

José Melo disse...

O Paulo Pereira referiu que a grande maioria de passageiros são turistas. Mas isto no Verão, claro. Durante o resto do ano há que dar a entender esta urgência de voar para o Pico e não para o Faial aos estudantes, porque esses sim são os que enchem os aviões, chegando ao ponto de por vezes terem que se realizar voos extraordinários, como já aconteceu na rota OPO-PDL.
É do saber de todos que as férias do Natal , do Carnaval e da Páscoa são muito curtas, e que todo o dia fora do Pico é dia desperdiçado, mas como diz o Rui, há que fazer um pequeno, grande esforço em frequentar o nosso voo semanal. É bastante frustrante chegar ao aeroporto para fazer plane spotting e ver que este veio com 50% da sua lotação.

Cumps

artur xavier disse...

Será que a TAP operou hoje, já noite, no Pico?...
Se houver alguém que nos possa informar, muito gratos ficaríamos.

Rui Medeiros disse...

A informação que tenho é que o voo chegou 10 minutos atrasado, ou seja pelas 11 da manhã.

Anónimo disse...

O que é que o governo inaugurou hoje no aeroporto ???

Rui Medeiros disse...

O sistema terminal.