18 agosto 2006

Spotting no Pico V

No seguimento do último post, e para não passar um mês sem posts, aqui ficam mais algumas fotos:

5 comentários:

tomahawk disse...

excelentes fotos, obra muito bem feita e espacosa,nao necessitamos de milhoes para crescer e haver mais seguranca. que haja force de vontade da nossa gente responsavel por o nosso desenvolvimento e vamos aproveitar o pouco dinheiro que dao aos acores, investilo com consciencia e parar de tampar o sol com uma peneira. bem haja rui, parabens por as fotos e se nao fosse pedir muito, seria possivel fotos da aerogare por dentro?

Anónimo disse...

Olá de novo.
É costume a TAP operar com 319´s para o Pico?
Fiquei convencido que só operavam com os 320´s...
1abraço
amg

Rui Medeiros disse...

Os A319 só têm feito o TP3817 de Quinta, ou seja o extraordinário, o voo normal continua a ser operado por A320's.

Bekun disse...

Pooo, essa placa é maior do que a placa Sul aqui, e muito maior do que a W. :S

Mas sinceramente, fico estupefacto com as aberrações que se vão fazendo por aqui.

Em todo o mundo, os aviões estacionam lado a lado, ao longo da aerogare. Nos Açores (nesse caso, no Pico), foi inventado o estacionamento em vertical ao longo da aerogare. Mas que raio de sistema :S. Aqui em PDL vão-se construindo micro-placas, e de vez em quando amplia-se um standzito.

Em termos de capacidade já vi que isso leva aí 3 767 ou 3 A330, é mais do que a Madeira consegue levar :D.

Ao menos, uma vez, constroi-se a pensar no futuro, não é como se faz aqui em PDL, com aquela amostra de placa que é a W.

Não deixo de ressalvar, que, um dia, 3 stands irão ser pouco para o Pico. Garanto!

Rui Medeiros disse...

Caro bekun:
Não sei se a placa ficou maior que a sul de Ponta Delgada, mas é maior que a W, e está dimensionada para 3 A310 em simultânio, não sei se leva os tais 3 A330, talvez se comprarem um tug e fizerem pushback, mas isso não é coisa vá ser precisa por uns tempos valentes!
Às vezes digo que a única coisa bem projectada nesta obra foi a placa, mas realmente o facto de se estacionarem aviões em afastamento da placa é caricato, ainda na semana passada um ATP ficou no stand do meio e era tal ver a malta das operações a correr de um lado para o outro uns bons 100 metros! Mas dada a morfologia da área é capaz de ter sido a melhor solução, e foi pensada tendo em conta a existência de autocarros para os pax e folow me para as operações.