08 junho 2005

ILS

Muito se tem falado sobre esta ajuda à navegação ultimamente, mas pouca gente sabe o que realmente é, e o que faz, por isso vou falar um pouco sobre o Instrument Landing System.
Um ILS é composto por um Localizer, um glide slope e 3 Marker becons, se bem que estes ultimos têm vindo a desaparecer em detrimento dos DME.
O Localizer fisicamente é uma antena instalada no fim da pista que serve que emite dois feixes eletrónicos na banda dos 108.10 MHz a 111.95 MHz, sendo o da esquerda é modulado a 90Hz e o direito a 150Hz. A intrecepção destas duas modulações indica o eixo da pista, e é sentida pelos instrumentos no avião que indicam ao piloto se está a seguir o eixo da pista ou se está há a sua esquerda ou direita, dando ainda, até certo ponto, uma indicação de quão fora de rota se está.
O glide slope é também uma antena, localizada ao lado da pista, a cerca de 300 metros do seu começo, e emite dois feixes na banda dos 329.30 MHz a 335.00 MHz, também modulados a 90Hz e a 150Hz, tal como o Localizer, mas estes dois feixes estão sobrepostos na vertical, dando a sua intrecepção a ladeira de descida correcta para a pista que serve, no cockpit os instrumentos sentem as difrenças na modulação da frequencia, de novo tal como no localizer, e indicam ao piloto se está a descer na ladeira correcta, se está muito alto ou muito baixo.

Estes são os principais componentes de um ILS, que indicam ao piloto um caminho seguro para descer dentro de nuvens, uma vez que sabe com grande precisão que está no eixo da pista e a descer na ladeira correcta. Até onde pode descer e que visibilidade precisa para concluir a aproximação, depende da precisão do ILS instalado, sendo que na categoria mais baixa os minimos, altitude a que se pode descer sem se ver a pista ou as suas luzes, podem ser tão baixos como 200 pés, ou cerca de 60 metros, e a visibibilidade minima é de 700 metros.

Os marker becons são transmisores de baixa potência que são colocados no no eixo de aproximação , e servem para marcar distâncias entre a posição do avião e cabeceira da pista. Ao sobrevoar um desses transmisores aparece uma indicação sonora e luminosa no cokpit, diferente e cor e tom para cada um dos markers, que indica ao piloto onde está na aproximação. Entretanto estes transmissores tem vindo a ser substituidos por DME (Distance Measuring Equipment) que dão uma indicação precisa e constante da distancia do avião há pista. Este tipo de equipamento já era utilizado em aeroportos com aproximações que não permitiam a utilização de marker becons, por questões de terreno envolvente, mas tem-se revelado mais eficaz do que os marker becons, e está-se a tornar um equipamento standart de um ILS.

Pronto e assim já deve dar para ficarem com uma ideia de como funciona e para que realmente serve o equipamento que deverá ser instalado no Aeroporto do Pico, de modo a melhorar a sua operacionalidade.

Sem comentários: