29 outubro 2010

Ainda o horário de Inverno

A SATA anunciou a entrada em vigor do horário de Inverno com um press release onde destaca o reforço da capacidade de carga e do número de lugares oferecidos.
Não percebi muito bem se era para ficarmos espantados com esta notícia ou festejar a melhoria do serviço, quando o aumento de que agora se faz notícia é consequência directa da substituição dos ATP’s pelos Q400 e não vem necessariamente melhorar a vida aos Açorianos.
Digo isto porque as frequências matem-se exactamente as mesmas que no ano passado, pelo menos para o Pico, só que no lugar de um avião com 64 lugares, temos um com 80. Uau, um aumento de oferta na ordem dos 25%! E numa época IATA em que os ATP’s já eram grandes e andavam com baixas ocupações! De que nos serve mais lugares se não há procura? De repente, para o ano ainda se queixam das taxas de ocupação a baixar e cortam nas frequências…
Como já aqui disse, para mim, uma verdadeira boa notícia no anúncio dos horários de Inverno, seria o aumento das frequências, mesmo que isso implicasse uma redução na oferta dos lugares. Claro está que com a actual configuração da frota da SATA isto não é praticável.
Mas espero estar enganado e que, pelo menos, se consigam manter as taxas de ocupação do ano passado, mas estou bastante céptico.

5 comentários:

joao disse...

Parece impossivel que uma viagem Pico-Terceira-Pico custe cerca de 144 euros?! Uma viagem de 20 minutos.

As taxas de ocupaçao vão descer e bem e nalgumas rotas até vai ter ocupaçao inferior a 50%!!!!!!!!!!!
Deviam adoptar uma politica de baixar os preços no Inverno a 80 euros ou menos seria um preço adequado nesta altura do ano, e se fosse preciso fizessem rotas como
PDL/TER/SJZ/PIX/TER/PDL e outra
PDL/TER/PIX/SJZ/TER/PDL 2 voos

Mas o ideal era ter pelo menos (+ 2 Q200 e aquele que se encontra na Madeia e menos 2 Q400.

Os Q400 sao muito bons de verao mas de inverno estao´'às MOSCAS'

MSantos disse...

Como é que a administração de uma empresa de aviação, acolitada por um governo regional, ou vice-versa, tanto faz, conclui que o tipo de aviões que vão adquirir são os mais indicados para estar ao serviço na região?
Ou as aquisições têm mais a ver com os interesses da empresa (ir para a Madeira, Faro, Canárias, Cabo-Verde) mas pago com os dinheiros regionais?

Anónimo disse...

Para quê mais voos para o Pico entre outras ilhas se por muitas vezes estes mesmos aviões chegam ao seu destino com 1 ou 2 pessoas.
Isto trata-se de comodismo, de verão compreendo o aumento dos voos agora de inverno ...
Quanto ao preço concordo com voçes

Duarte V. disse...

http://www.laprovincia.es/economia/2010/10/28/binter-saltara-mercado-portugues/330851.html

Emanuel disse...

Concordo que um aumento no número de ligações durante o inverno é essencial, há casos em que durante o inverno os passageiros são forçados a evitar viagens devido à falta de horários convenientes. A solução poderia passar pela utilização de aviões mais pequenos. os aviões dash q200 deveriam estar presentes na frota da sata em maior quantidade, de modo a permitir uma maior quantidade de frequências para as ilhas mais pequenas. Da maneira que a frota da sata está actualmente constituída, certamente que os aviões vão continuar a andar muito vazios (em Setembro fiz um Terceira-Horta em Q400 com 16 passageiros). Um avião vazio é muito menos rentável... portanto penso que uma descida no preço das passagens é impensável...