18 junho 2010

Novas rotas

A SATA iniciou hoje os seus voos de Ponta Delgada para Faro, via Funchal, que já tinham sido anunciados quando chegaram os Q400. Achei interessante uma frase que transcrevo do press release que a companhia emitiu para publicitar o primeiro voo desta nova rota:
"Para tal, a oferta da frequência bi-semanal é fundamental para a criação e fortalecimento desta rota."
Não é que esta frase nos venha ensinar algo de novo, mas é interessante saber que a SATA sabe que apenas uma frequência semanal não serve para a criação e fortalecimento de novas rotas...

11 comentários:

FranciscoM disse...

De facto o único interesse da SATA é a Madeira. Que tristeza...

Manuel Ferreira disse...

Hoje, na RTPn, assisti a um programa de gastronomia, passado na Serra da Estrêla. A dado passo, o Director de turismo daquela região, ao falar de alojamentos turísticos e comparando o que existe na Serra hoje, com o que existia há dez anos atraz, afirmou: "A oferta motiva a procura"... E então, dei comigo a meditar no que oferece, hoje, o aeroporto do Pico, comparado com o que oferecem outros aeroportos não muito distantes do nosso. E ainda há quem tenha a lata e o descaramento de nos "ameaçar" com o facto de um dia, quem sabe, ser-mos obrigados a nos fazer ao mar, como nos velhos tempos. E daí?! Se for necessário, cá estaremos para o que der e vier.
Passa fora!

Mirone de passageiros aéreos na Transmaçor disse...

Parece que toda a gente sabe disso, só o Governo Regional se "esqueceu" de definir regras de Serviço Público de Transportes Aéreos de acordo com a realidade e não de acordo com as Estatísticas de passageiros no Grupo Central. Não tem vontade nem coragem de estabelecer mais voos para o Pico, pois receiam contrariar os "lobbies" faialenses! E permitem que a TAP faça os voos nos dias e às horas que lhe dá jeito. Servem de muito os voos às quintas e Sábados (tão próximos), quando a saída dos residentes para Lisboa para início de semana se processa aos Domingos pelo Faial?

Anónimo disse...

Eles cobrem-se todos com a mesma manta. É o que é! Desenvolvimento harmónico mas mais para uns (sempre os mesmos) que para os outros. E enquanto o Pico não voltar a ter homens com os tomates no seu sítio, nada feito. É uma pobreza franciscana.

Anónimo disse...

Eu concordo com o Mirone - deve haver mais voos para o Pico. O problema é que os melhores dias (sextas, domingos e segundas) são os dias de mais movimento nos aeroportos e quando os aviões têm que se despachar. Ora no Pico ainda não há combustível e enquanto o voo não puder ser de ida-e-volta de certeza que nesses dias o Pico não vai ter voos de Lisboa...
Bem Hajam!

PAI disse...

Rezamos para que o combustível no Pico seja uma realidade,especialmente quando as obras no Aeroporto de São Jorge estiverem concluídas.
Assim podemos começar com os vôos Lisboa/São Jorge / Pico/Lisboa,e garantimos 3 vôos por semana.Juntos somos 25.000.

Anónimo disse...

Pai: Queira Deus que assim seja e gostaríamos de estar por cá, para ver (Como S. Tomé!)...

Duarte Viveiros disse...

Corrijo amigo Francisco o unico interesse não! pois o interesse é economias de escala coisa que nos Açores isolados nao conseguimos para já, como tal o interesse é a madeira as canarias (principalmente) e o algarve e assim tambem abrir novos caminhos a novos mercados do destino Açores.
Coisa que felizmente para Madeira gerou mais concorrencia e Fez a Binter Abrir novas rotas directas a partir de Tenerife, servindo ainda melhor a Madeira, mas parece-me que ao servir melhor a madeira tambem vai servir melhor os Açores saibam os Açoreanos aproveitar e têm TUDO e até mais que qualquer um dos outros arquipélagos para sair beneficiados, são os mais lindos destes tres cantinhos no Mar e são a Novidade para alguns Madeirenses mas sobretudo para espanhois quando houver retoma veremos isso em numeros.
Embora concorde a SATA não deve esquecer a sua vocação de serviço Publico nos Açores senão perde a razão da sua existencia e deve ser um factor de união não se cisão inter-ilhas como por vezes parece haver nos Açores mas tambem rentabilizar os seus meios crescendo pra lá do mercado de serviço publico.

amg disse...

http://www.youtube.com/watch?v=sjm3xCAyiJk

Anónimo disse...

Acho que essa rota, resultava melhor nas Lajes e não em Ponta Delgada, vocês puxam tudo o que é terceirence!!!!!

Duarte Viveiros disse...

Concordo que em Breve há que pensar a sério na ligação da Terceira a novas rotas, ela tem quase metade do numero de habitantes de são Miguel e melhor; mais facilmente concentra os restantes habitantes do arquipélago pois tem proximidade e acessos facilitados ao grupo Central isso interessa a quem é de fora e é uma mais valia para os Açores e para o desenvolvimento do Grupo Central como novo polo de atracção turistico dos Açores.