04 abril 2010

TRE no Pico

Já experimentei o Q400! O teste da Sexta foi de manhã e lá deu para apanhar o voo para o Pico via Terceira ás 15. Devo dizer que vai de encontro ás minhas expectativas, sente-se bem que a performance não tem comparação com o ATP e pareceu-me menos barulhento, especialmente ao relação aos lugares da frente no ATP, embora ainda se sinta alguma vibração que muito dificilmente se conseguiria eliminar num turbo-hélice. Os voos que já eram curtos no ATP, tornaram-se verdadeiros "saltos" de ilha em ilha. No geral gosto deles, pena é que a enorme nacelle acabe por tirar alguma visibilidade nos lugares mais centrais.


Hoje lá tive de voltar a voar no TRE, que ainda apanhei antes de embarcar. Ficava bem no Pico mais uns dias, mas segunda tenho de voltar ao estudo e, na próxima semana, ao aeroporto. Nesse campo as coisas estão a correr bem, mas nada como uma visita ao Pico para me lembrar que ainda falta essa parte para estar completamente satisfeito... Não se pode ter tudo.

4 comentários:

José disse...

Pois é Rui, desta vez foi mesmo só de fugida! Já se começa a sentir a falta da malta ehehe.
Abraço

Anónimo disse...

excelente trabalho... tudo de bom para seu futuro

Marcus disse...

Hello Rui, nice pic! Sounds like you're really getting into your work! We will be there 17 April to June 19.

César disse...

Também já experimentei o novo avião da Sata, também foi o CS-TRE "Teófilo de Braga". No entanto a rota foi PDL-FNC e ultrapassou todas as expectativas que tinha em relação ao aparelho. O Q400 fez de Ponta Delgada ao Funchal +/- o mesmo tempo que o Airbus A320, isto é 1h35m. Além da rapidez do voo, também a descarga das bagagens foi mais rápida, logo o tempo de espera pelas mesmas menor. Combinando estes factores, a viagem PDL-FNC torna-se mais rápida no Q400 do que no A320.