19 fevereiro 2010

TAP fez o seu 1º voo directo Pico - Lisboa

É verdade, foi hoje o 1º voo comercial directo do Pico para Lisboa! Não foi programado mas já aconteceu! O voo da TAP para o Faial não conseguiu aterrar devido ao nevoeiro tendo acabado por divergir para o Pico. Talvez já contando com a má meteorologia a tripulação terá optado por trazer combustível suficiente para o regresso a Lisboa e lá tivemos uma saída directa a Lisboa. Valerá a pena realçar que esta possibilidade depende de alguns factores e nem sempre há disponibilidade de peso que permita o transporte de combustível em quantidades suficientes para se regressar a Lisboa sem reabastecimento.


Informação via: www.staralliance.com

19 comentários:

artur xavier disse...

Não são tantas as vezes, mas de vez em quando, o aeroporto do Pico lá vai servindo as populações das duas Ilhas, de um e do outro lado do canal. Pena é que entre estas, sensívelmente com o mesmo número de habitantes, exista uma discrepância tão grande, no que diz respeito ao número de ligações aéreas que são postas à disposição de cada uma delas. Que não me caiam em cima o Carmo e a Trindade, mas, a haver justiça, teria de haver um maior equilíbrio e menor desigualdade, no que a esta matéria diz respeito. Não está certo uns comerem da gamela e ou outros serem forçados a contentar-se com os restos ou umas simples migalhas. Não estou, como nunca estive, contra ninguém. No tempo da ditadura é que se dizia "quem não é por mim, é contra mim". Apesar de tudo o que vamos vivendo, não queiramos voltar a esses tempos pardacentos. As injustiças, como eu considero esta, é que me tiram do sério.
Bom fim-de-semana para todos.

Anónimo disse...

Reabastecer????
Diz-se abastecer.
Reabastecer é quando o aviao abastece e de seguida,por qualquer razao( peso, metar, alternante, etc), é necessario aumentar a quantidade de combustivel.

Rui Medeiros disse...

Então, mas o avião já abasteceu em Lisboa, no Pico voltará a abastecer... Reabastecerá, portanto... :P
My mistake.

Anónimo disse...

Sendo assim só abasteceu uma vez, quando o aviao fez o primeiro voo.
Todos os "outros" serao reabastecimentos????
NAO!
Por cada voo, ou numero de voo, ele faz 1 abastecimento.
O voo LIS/PIX TPXXX1 e o voo PIX/LIS TPXXX2.Sao voos diferentes. Portanto sempre que faz um novo voo é abastecido.Se for necessario alterar a quantidade de combustivel após abastecimento, chama-se REABASTECER.(estamos a abastecer uma segunda vez, portanto REABASTECER).
Já agora diz-se Um helice ou Uma helice???
(Helice: conjunto de pás)

Rui Medeiros disse...

Eu não queria ser chato, até porque esse não foi o meu primeiro erro nem será o último, mas acho piada que se tenha dado ao trabalho de me chamar a atenção, especialmente por este, uma vez que no contexto em que o escrevi, pode muito bem ser visto como português correcto. Afinal estou a dizer que o avião nem sempre pode trazer combustível suficiente para voltar para Lisboa, muitas vezes será sempre necessário que volte a abastecer, ou seja, muitas vezes será necessário que reabasteça.
Será que este meu raciocínio está completamente errado?

Para chatear mais ainda, você disse: "Por cada voo, ou numero de voo, ele faz 1 abastecimento." Ora, o voo LIS-PIX PIX-TER TER-LIS tem sempre o mesmo número de voo, são 3 voos mas abastece 2 vezes...
Quer mesmo ser mais papista que o Papa? Porque desconfio que sim, desculpe lá então a minha tentativa de brincadeira na primeira resposta ao meu erro.

P.S.: Eu digo um hélice.

Anónimo disse...

Boas;

Só para ajudar aqui neste mal entendido...

"Por cada voo, ou numero de voo, ele faz 1 abastecimento." Ora, o voo LIS-PIX PIX-TER TER-LIS tem sempre o mesmo número de voo, são 3 voos mas abastece 2 vezes..."

Quem disse isso? Se a aeronave tiver acima dos mínimos de combustível, obviamente não necessita abastecer. Muitas vezes acontece é que aproveitam o preço mais baixo e metem logo tanques cheios ;)

Em relação aos números de voo, LIS-PIX PIX-TER TER-LIS são 3 voos, logo são 3 números de voo e não 1.

Aproveito também para agradecer ao Srº Rui pelo bom trabalho que tem feito através deste blog, consulto-o sempre que posso pois parece-me muito bem actualizado em relação à nossa aviação Açoriana ;)

Cumprimentos
Marco

Anónimo disse...

Eu estou com o Rui: o voo LIS-PIX PIX-TER TER-LIS tem sempre o mesmo número: 1817
Basta procurarem em Tap por 1817 no campo "Num de Voo"

Cumprimentos

artur xavier disse...

Afinal, qual o sexo dos anjos? O hélice é masculino!

Anónimo disse...

"Sata International prepara-se para adquirir Boeing 787 Dreamliner, em deterimento de Airbus A320. Desde os 737 que a companhia não operava com aparelhos do construtor norte-americano."

Padre... disse...

http://aviation-in-faial.blogspot.com/
Este é um site, o que atrás esta transcrito, com história e bem intencionado.
Devia haver alguém em São Jorge a fazer um igual.

Rui Medeiros disse...

Sr. Padre está distraído, repare nos links...

artur xavier disse...

“Primeiro, vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, calei-me. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, não protestei. Então, vieram buscar os sindicalistas, mas, como eu não era sindicalista, calei-me. Então, eles vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, calei-me. Então, quando vieram buscar-me... Já não restava ninguém para protestar.”
Martin Niemoller

Alguém me explica o que se passou, ontem, no aeroporto do Pico, com os passageiros da Sata, com destino à Terceira e que, inclusivamente, chegaram a estar na sala de embarque?!

Rui Medeiros disse...

O voo foi cancelado devido à meteorologia das Lajes.

Carlos disse...

Mas o interessante é que 20 minutos antes um voo da Horta chegava à Terceira e depois partiu para São Miguel!!!!!!
Mas antes ficar em Terra do que apanhar má viagem.

artur xavier disse...

Se é verdade o que o Carlos diz (Peço desculpa, pois não estou a duvidar de si!), então o voo do Pico para a Terceira teria de ser realizado... É que, para além de ficarem em terra, os passageiros tiveram de se fazer ao mar, no dia seguinte...

Rui Medeiros disse...

É verdade o que o Sr. Carlos diz. Não deixa de continuar a ser válida a decisão de cancelar o voo pela tripulação do voo que estava no Pico. Não sabemos em que condições descolou o voo do Faial e com que pressupostos. Imaginemos o cenário em que o voo do Faial não conseguia aterrar na Terceira, provavelmente continuariam para S. Miguel, que era o destino seguinte e nesse caso pelo menos parte dos passageiros até chegaria ao seu destino. Imaginemos que o voo do Pico fazia o mesmo, divergia para S. Miguel e ficavam os pax que iam pá Terceira em S. Miguel, e os que estavam no Pico que iam para S. Miguel provavelmente ficavam em terra porque dificilmente se repunha o voo seguinte que esse avião deveria fazer da Terceira para o Pico. Muitos outros cenários de situações mais complicadas para os passageiros e companhia podem ser imaginados.
É preciso ter cuidado com as críticas a cancelamentos por razões atmosféricas. No caso do aeroporto do Pico há alguma margem para isso devido ao limite imposto de 20 nós sem estudo que o suporte, muito inferior aos limites de certificação das aeronaves, e onde, na minha opinião, há margem para se operar em determinadas condições, como já foi amplamente aqui discutido. Mas a partir do momento que são esses os limites em vigor, qualquer piloto tem total legitimidade para cancelar voos assim que são atingidos.
Não são poucos os acidentes em que poucos minutos antes uma aeronave aterra sem qualquer problema. A meteorologia é tudo menos estática, por uns aterrarem, nada garante que há condições para outros também o fazerem. Ainda no domingo não aterraram os 2 últimos voos da SATA intl. em PDL enquanto a Air Açores não chegou a cancelar uma única chegada. O vento estava nos limites, os pilotos têm poder para tentar uma aproximação e sentir como estão realmente as condições bem como para nem sequer descolar da origem. São aeronaves diferentes, em rotas diferentes, tripulações diferentes (nada garanta que tenham as mesmas qualificações) com inúmeros factores diferentes a afectar as decisões. Quando toca a cancelamento por meteorologia, e o tempo de facto está mau, não há nada a dizer, por mais inconvenientes que isso nos cause.
Isso é como aquela história da malta que refila porque o voo cancelou, mas daí a uns tempos tem uma aterragem complicada e refila porque o voo passou... Afinal onde é que ficamos?

Depois de tudo isto, está mal é que no dia seguinte obriguem ainda à utilização do aeroporto da Horta para regularização da situação dos passageiros que ficaram atrás. Mas não terá sido por opção dos mesmos? É que o voo de hoje para o Pico não estava cheio...

artur xavier disse...

Agradeço ao Rui todas as explicações que deu e que são aceitáveis. No entanto tenho estado a referir-me ao voo de domingo - 21 e o último comentário do Rui data de terça - 23, em que diz que o voo para o Pico não estava cheio... É que no Domingo, viajava, entre outros, a equipa de futebol (Salvo erro) do Angrense e que, para regressar à Terceira, não ia esperar, lógicamente, pelo dia 23. Não quero ser chato, mas quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão.

Rui Medeiros disse...

Erro meu ao não ter reparado no "ontem" do seu comentário original sobre o assunto. Nesse caso, completamente de acordo que é um abuso da nossa boa vontade em aceitar a alternativa da Horta. No mesmo dia é uma coisa, agora nem repor o voo no dia seguinte...
De qualquer modo a explicação para esse caso pode ter a ver com a falta de equipamento por só estarem neste momento 3 aviões a voar nos Açores, 1 ATP e dois Q200.

Anónimo disse...

A sata vai comprar um 787 Dreamliner, só por gozo, porque eles não têm capacidade mental para tanto dinamismo. Salvo melhor opinião, porque será que a sata ainda não "compreu" um A330?
No coment