22 dezembro 2009

Voos cheios vazios

Hoje houve passageiros do voo TP3817 que tiveram que ser acomodados na executiva na perna Pico - Terceira por falta de lugares vagos na económica. Da Terceira para Lisboa já havia lugares vagos.
Não é a primeira vez que isto acontece, já me aconteceu a mim e pelo menos mais uma vez este mês.
Como é que a TAP quer que a ocupação dos voos aumente se não há lugar para mais ninguém à saída do Pico? Na prática o avião está cheio, na teoria das estatísticas, o Pico não gera tráfego suficiente porque não são os nossos passageiros a encher o voo, mas também não há lugar para mais e é vê-los a atravessar o canal... Não podemos dizer ao pessoal para a Terceira para não usar este voo se é o que lhes dá jeito, o que é preciso é acabar com a escala. Onde é que está o combustível?

12 comentários:

JGA disse...

É importante que não se deixe passar uma única oportunidade para fazer valer os nossos direitos, quer junto do poder regional quer junto da TAP.
O Rui Medeiros é a pessoas indicada para o fazer pois, como os amantes, está sempre junto do aeroporto. Só espero que o facto de pretender fazer estágio na SATA o iniba de denunciar o que está mal e de apresentar propostas que só ele, como técnico de aeronáutica sabe.
Também pergunto: que falta aos tanques de combustíveis para estarem operacionais? Responda quem tem obrigação disso e pergunte quem foi eleito para interrogar a tutela sobre o dito e o feito.
Parabéns e continue Rui Medeiros. O Pico precisa de si!

Anónimo disse...

Que eu saiba não ficou ninguém atrás. Parece-me boa decisão da TAP, colocar os Passageiros em executiva, do que fazer outro vôo
extraordinário para levar uma duzia de passageiros.

Rui Medeiros disse...

Não está em causa a colocação dos passageiros numa classe superior à que compraram, nem a realização de um voo extra para essa meia dúzia. Está em causa esses voos aparecerem como cheios para quem quer fazer reservas, que perante essa dificuldade facilmente opta por voar pela ilha vizinha. Está em causa estatísticas erróneas derivadas desta situação que depois são usadas para justificar posições que nos prejudicam quando, para ser justo, um voo desses teria de ser considerado como tendo 100% de ocupação no que toca à escala do Pico, porque efectivamente não cabe lá mais ninguém.

Anónimo disse...

Que eu saiba, também não estava ninguém em lista de espera para esse vôo extra ,nem de LIX para o Pico nem do Pico para Lix.
A opção da TAP foi correctíssima!
Ninguém se pode queixar de pagar económica e voar em Executiva!

Rui Medeiros disse...

Mas os Srs. não sabem ler? Não está em causa a posição da TAP nesta situação. está em causa a situação criada pela escala que enche aviões com passageiros que não são do Pico. Os aviões saem cheios do Pico mas nas estatísticas, com que tanto nos gostam de atacar, só contam os que são do Pico e quando o avião de facto está cheio as ocupações divulgadas não o reflectem.
Muitas poucas pessoas do Pico vão para o aeroporto em lista de espera porque têm outra opção que lhes resolve a situação. É preciso dizer qual é? Mas também nem é isso que está em causa.
Estes casos tem sido mesmo overbooking, passageiros com bilhetes confirmados sem lugar no avião. Mas também não é isto que está em causa, está em causa que isto afecte as nossas estatísticas de modo significativo que, mais uma vez, são utilizadas para justificar a posição de se manter um voo semanal.
Tenho ouvido muita gente dizer que o voo está cheio e que vão pelo Faial, não haveria problema nisso se não fosse tão difícil fazer quem tem poder nestas matérias perceber que assim é.

sacristão disse...

Estes Senhores do Pico nunca estão satisfeitos.
1º Têm voos extras não estão satisfeitos.
2ºNao têm voos extras não estão satisfeitos.
3º Têm voos extras, mas o dia do voo não é o melhor.
4ºAntes o voo era a meio da semana, passou para o sábado que era o melhor dia.
Afinal o que é que vocês querem?
Olhem para a vossa ocupação, è uma média de 40 pax. Será coincidência ao Sábado ter sempre pouca gente para viajar.

Fiat Lux disse...

Rui

Não vale a pena "atirar pérolas a porcos".
Deixa-os ladrar.
Eles não querem discutir seriamente, porque não têm argumentos.

Rui Medeiros disse...

Ai Sacristão, sacristão, o Sr. padre foi pedir-lhe ajuda? Bem podia verificar as suas fontes, por exemplo, em Setembro deste ano embarcaram no Pico 610 passageiros nos voos TAP, como esses foram 5 dá 122 por voo sem contar com os trânsitos, um bocado longe dos seus 40 e são dados oficiais via SREA...

Anónimo disse...

Um sacristão especialista em transportes aéreos?
E mentiroso ainda por cima.
Como penitência há-de rezar um terço.De joelhos.

Valter Medeiros disse...

Foi por estas e por outras que deixei de ir à missa! Com padres, sacristões e cardeais destes não há fé que resista!
Sinceramente só me dá vontade de rir (pra não chorar).
Mesmo apresentando dados concretos acham que no pico há uma mania da perseguição.
E repito o que já disse antes:
São tão valentes que escondem-se atrás de nicknames ou comentam como anónimos para fazer críticas sem fundamento!
Percebo pouco de aviões (ao menos admito), mas sei quando estão a gozar com a cara dos Picarotos, e ao menos tenho a consciência que o que está aqui em causa não é os outros terem as coisas, se têm ainda bem pra eles, é o facto de sermos discriminados desta maneira.
Façam uma sondagem aos passageiros para saber o seu destino final e vão-se assustar com os números.
É que, tanto quanto à Sata ou à TAP diz respeito o destino é a Horta... pena não dar para incluir o bilhete da lancha no bilhete electrónico...

Horta disse...

Lendo o último paragrafo que o Valter escreve, hà algum sumo.
Concordo que o bilhete da lancha e do autocarro para o AHR e vice versa deviam estar incluidos no bilhete electrónico.
Sendo asim quando gastaram rios de dinheiro no Aeroporto, tinham canalizado esse dinheiro para um centro de saúde com boas condições e um porto bom.

Sul do Pico disse...

Quem é que deixou um "Horta" entrar numa página dum Picaroto? Blasfémia!!! É o fim do mundo! Mas Deus não dorme ... as gajas que trabalhavam na Cofaco do Faial se quiserem trabalhar vão ter que vir morar para o Pico. Sinais dos Tempos.