12 novembro 2008

Descontos para os Açores!

Estão finalmente disponíveis as tarifas com desconto para residentes nos Açores nos voos sujeitos às obrigações de serviço público. Este tipo de tarifa já tem sido reivindicada desde que apareceram as primeiras promoções da TAP para a Europa, mas são uma novidade para os Açorianos que, pela primeira vez se deparam com grandes restrições no seu bilhete. Assim, apesar destas reduções serem uma media aplaudida por muitos, a verdade é que já se ouvem também algumas criticas, principalmente por parte de estudantes que se vêem limitados às tarifas habituais, uma vez que têm problemas em fixar algumas das datas de viagem com antecedência, recorrendo muitas vezes aos bilhetes com regresso em aberto ou a alterações das reservas, o que não é permitido para que se possa usufruir destas promoções.
Este tipo de problemas é bom para abrir os olhos de todos aqueles que defendem a liberalização completa das rotas para os Açores, porque de uma forma muito suave, introduz aos Açorianos algumas das desvantagens de um mercado completamente livre, um cenário para o qual, na minha opinião, os Açores não estão preparados.
Entretanto façam uma simulação, quer no site da SATA quer no site da TAP, e aproveitem a promoção porque os lugares são limitados e podem acabar depressa! Eu já fiz, mas infelizmente não tenho certeza das datas para puder usufruir desta nova tarifa.

14 comentários:

Pedro Sousa disse...

Concordo perfeitamente quando se diz que os Açores não estão preparados para a liberalização. Antes de mais, as mentalidades ainda não se aperceberam do que é a verdadeira abertura do espaço aéreo.

Paulo Pereira disse...

“o Faial não tem culpa de o Pico não gerar tráfego que justifique vôos extra!”

O Faial gera mais tráfego que o Pico, de acordo. Não é isto que está em causa, mas sim as suas proporções.
Se a relação de voos extra fosse de 8:4, diríamos que o Faial gera o dobro de tráfego em relação ao Pico. Se fosse 10:2, a relação seria de 5 x mais que o Pico. Se fosse de 12:1, o tráfego do Faial seria 12x maior que o Pico.
Agora, 12:0, qual a relação?
Pasme-se, 12:0 significa que o aeroporto do Pico não tem qualquer tráfego (0) e, consequentemente, o Faial tem um tráfego infinitamente maior - é pura Matemática. Daria para rebolar de riso, se isto não trouxesse graves inconvenientes e transtornos aos passageiros do Pico.
Já agora, seria interessante analisar o tráfego do Faial, não só à custa dos passageiros do Pico, mas também à custa dos passageiros das Flores que são obrigados a fazer lá escala para se dirigirem à Terceira, a S. Miguel ou outras ilhas, tendo de pernoitar na Horta, por vezes.
Forentinos, abram os olhos!
Por que não há mais voos Flores-Terceira e Flores- S. Miguel. Que mania esta de as ilhas dos ex-distritos irem beijar a mão à Horta.
Picoenses:
Descrevam os transtornos da escala na Horta nos jornais, nos blogs, façam fotos de telemóvel, pequenos vídeos para o youtube da viagem do canal, da espera nos portos, do dinheiro gasto a mais nesta escala, etc, sejam imaginativos- e PARTILHEM-NOS.
Como todos os estudantes utentes da TAP têm acesso à net, deve-se passar a acções concertadas, pois sabemos que os nossos representantes não terão capacidade de liderança, mas decerto que terão capacidade de reivindicar nem que seja por arrasto das populações.
Comentadores faialenses, continuem com os comentários que nos unem… please!

zé faial disse...

Não vale a pena exagerar a relação de tráfego até ao infinito. O Faial tem APENAS 12 vezes mais tráfego que o Pico na rota LISBOA/HORTA/LISBOA.
Se o Pico não consegue tráfego para um vôo extra,não significa que tenha 0 tráfego. Não tem é o suficiente para justificar um vôo extra.
Assim é que a matemática está correcta!!!

zé faial disse...

Paulo Pereira,deve estar mal informado sobre os vôos das Flores.
A maior parte é directo a Ponta Delgada e Terceira e os poucos que vêm pela Horta, tamém seguem para Ponta Delgada. Não fica cá nenhum!!
Como vê os seus argumentos são falaciosos e assim podemos concluir que o tráfego no Faial é genuíno.

Paulo Pereira disse...

Enfim, é o vale tudo...
Basta consultar o horário da Sata em http://novo.sata.pt/repositorio/web/11375-532297-SPW08_09.pdf para ver que apenas 2 das 7 ligações semanais com as Flores não escalam a Horta. Também pode ir ao site da RTP-A e ver o tj de 12 de Novembro.
Sobre os 12 voos extra corresponderem a 1 voo por semana que foi retirado ao Faial desde o fim de Outubro, só me resta pensar que qd chegar a vez do Pico na reposição de todos os voos desviados (dizem-me que não posso dizer roubados) seremos um aeroporto mais movimentado que o próprio Funchal.
Já esteve mais longe!

Marcus disse...

Don't quite understand Portugese yet but does this mean an INCREASE in fares for NON-Acoreanos, or are cheaper fares for Acoreanos subsidised by the government? I go to Pico 3-4 times a year so my worry is increases.

Rui Medeiros disse...

It's just a promotion for the Azoreans, there's no change in any other fare this time.

zé faial disse...

Não digo mais movimentado que o Funchal,mas que Mirabella no Canadá!!

zé faial disse...

Ao Paulo Pereira,
Não vale tudo,só vale a verdade!
No horário que terminou há cerca de duas semanas e voltará a ser semelhante na próxima época IATA, das 16 partidas das Flores 11 destinam-se á Terceira e Ponta Delgada directos e apenas 5 fazem escala na Horta.
Com a grande aversão que tem á Horta, não consegue perceber que as escalas não são um beija-mão, mas uma tentativa de rentabilizar um vôo, que de outra forma seguiria com muitos lugares vazios.

Anónimo disse...

"...O tráfego no Faial é genuíno".
Já tinha lido as mais variadas definições, nas esta do "genuíno" é a primeira vez. Quer dizer o zé faial que o tráfego para os lados de Castelo Branco é puro, sem misturas. Essa é boa! Diria que é de almanaque! Teremos de separar as águas, ... até ver. Até que fiquemos fartos e cheios de tanta baboseira. Desculpem, meus amigos, mas já cheira mal. Já mete nojo!

zé faial disse...

"Genuíno" significa que não é artificial, á custa das escalas das Flores.
Normalmente, quando a verdade doi,
até apetece vomitar para aliviar as dores, é a patologia do anónimo que sente nojo pele genuinidade do tráfego do Faial.

Bohjudo disse...

Sinceramente fico triste por ver tanta "quezilha" entre Picarotos e Faialenses, sobretudo nestas questões dos aviões.
No entanto tenho de puxar a brasa à minha sardinha e como Picaroto de gema e amigo de infãncia do autor deste blog.
Infelizmente não sou "viajante assíduo", mas muitos amigos meus são, incluíndo o Rui e os irmãos e sei que muitas vezes chegar ao Pico pode ser mais complicado que uma frequência de análise matemática. Pois é, a questão dos descontos até dará jeito a muita gente, mas vejamos:
A) grande percentagem de quem viaja para os Açores durante a época baixa são os estudantes;
B) muita boa gente tem de fazer enormes sacrifícios (financeiros) para que os seus possam estudar fora (propinas, rendas de casa, alimentação, viagens...) daí ser apenas justo que beneficiem destas tarifas;
C) apesar dos dois pontos anteriores defenderem que os estudantes merecem estes descontos, como o Rui referiu, não podem usufruir delas pela simples razão de não poderem fazer uma marcação antecipada da data da viagem;
D) apesar de ser uma grande ajuda a quem viaja por doença por sua conta, muitas vezes essas viagens são feitas de emergência...

As minhas conclusões:
Acho que esta é uma daquelas medidas que necessita de algum estudo e algumas retificações, de modo a se tornar (só um pouco) mais justa.
Concerteza que alguem tirará grande proveito dela (sem qualquer necessidade), mas a isso ja nos habituámos.
Quanto ao bairrismo entre Pico e Faial, aconselho aos mais fanáticos que deixem o orgulho de parte e vejam ambos os lados. mas sobretudo aos Faialenses, que se ponham na nossa pele. É que ja lá vão cerca de 5 séculos a andar debaixo dos pés do Faial...

AMayo disse...

Vim parar a este blog um pouco por acidente, e do que li e não li, resolvi deixar aqui a minha opinião (embora talvez seja um pouco fora do assunto).
A primeira coisa que saltou à vista e que muito me desapontou foram estas “guerrinhas” entre habitantes das diferentes ilhas, que (embora extremando ao ridículo) quase se poderiam resumir “As vacas da minha ilha são mais gordas que as da tua ilha.”
Acho que estão a pensar demasiado pequeno. Não olhem só para o vosso umbigo. Olhem á vossa volta. Olhem para além dessa água toda… Há vida também deste lado do oceano.
È certo que os do continente não vos ligam nenhuma, mas em grande parte porque vocês parecem não existir.
É tão raro passarem reportagens sobre os Açores nos noticiários… Já em contra partida, da Madeira , o sr. João Jardim entra-nos pela casa a’dentro, barafustando com tudo e todos. Vocês parecem terem-se acomodado à paisagem, e estarem à espera de qualquer coisa, não se sabe bem o quê. Não sei se por culpa dos políticos que vos/nos regem, se pela qualidade de bom-serás dos açorianos, mas a vossa passividade quase vos apaga do mundo.
Estive de visita à ilha do Pico este Verão, e fiquei muito surpreendida com o que encontrei. Mais do que deslumbrada com a paisagem e a simpatia das gentes, fiquei encantada com as potencialidades que a ilha tem (e não são exploradas.) Ainda para mais, tendo uma quantidade quase absurda de subsídios ao dispor… Não é dinheiro que vos falta, é “genica”.
Pergunto porque não fazem alguma coisa desse lado, a resposta que me chega é, “não há pessoas.” Acho que é aqui que entra um pouco o tema dos transportes. ninguém vai nem ninguém sai dos Açores porque as viagens sao demaisado caras.
Para vocês acho que deve ter sido uma enorme conquista terem conseguido estes descontos para residentes e estudantes deslocados. Apesar de todos os ajustes que esta iniciativa deveria ter, acho que é ainda francamente pouco.
As viagens para o comum dos mortais continuaram caríssimas. É um exagero pagar mais de 300€ por uma viagem dentro do país para fazer turismo apenas. O vosso desenvolvimento traria tanto de bom à vossa ilha… não só em termos económicos e pela criação de postos de trabalho, mas em fixação de população mais jovem, em dinamismo…
Vim daí a pensar que aí seria um sítio ideal para trabalhar. Qualidade de vida, salários bastante razoáveis pelo que soube; se houvesse um chamariz de trabalho, acreditem que muita gente para aí se mudaria. E atrás de tudo isto, os transportes e mobilidade entre ilhas/ilhas; ilhas/continente seria bem diferente do que é hoje.
Não censuro os meus colegas das ilhas, que aos 21 anos juram a pés juntos não querem regressar aí para viver a vida toda.
Vocês precisam de dar um salto. Precisam de alguma maneira de fixar aí gente de fora com vontade de mudar, para que uma lufada de ar fresco vos faça crescer.
Gostaria de um dia exercer arquitectura por aí… Não imaginam o quão apaixonante e fervilhante de novidade é a vossa paisagem.
Basta apenas que um dia deixem de olhar para o vosso umbigo, e olhem com um olhar novo o vosso pequeno paraíso.
Se é ajuda de fora que precisam, então gritem por ela. Há tantos açorianos no aqui no continente e espalhados por esse mundo fora, obrigados a sair porque aí a vida parecia tão pequena. E há tanta gente nova que como eu gostaria de não ter de sair de Portugal para trabalhar… vocês têm tudo. Tem o dinheiro, têm o potencial, e acreditem que têm muita gente disposta a tentar também.
Não me alongo mais, até porque é um tema bastante diferente do que aqui tratam.
Despeço-me apenas com a esperança de que daqui a uns anos a vossa realidade seja bem diferente, e com um bem-haja aos que por aí ainda vão lutando contra a corrente e vão conseguindo estas pequenas vitórias.

Anónimo disse...

O que doi não é a sua verdade sr. zé faial. O que doi é a injustiça, é o tratamento desigual. É o ter conhecimento (Vª. Ex.ª não tem?) de que, por exemplo, grande parte dos Jovens do Pico, que estudam no Continente e que agora, pelas férias do Natal, querem ir à sua Terra matar saudades da Família e dos amigos, se vê obrigada a viajar para os Açores, via Horta uma vez que, pelo Pico, não existem lugares disponíveis desde há muito tempo. Ou Vª Exª acredita que o voo do dia 20 de Dezembro consegue levar toda a gente? Vôos extraordinários para a Ilha Montanha?! Isso é que era bom! ... Nós não somos ingénuos e muito menos parvos e estamos fartos de saber que esta legalizada panelinha TAP/SATA, vai uma vez por semana ao Pico, por obrigação. Que fique bem claro!
É por isso que levamos uma abada de 12, ou mais, a zero. Mas atrás de tempo, tempo vem e um dia, quem sabe, alguma Justiça se fará. É esta a minha profunda convicção! Passem bem, todos os senhores zé faiais. Sinceramente.