21 dezembro 2008

Outra vez as luzes da pista do Pico...

Em Dezembro de 2006 contei neste blog uma história “engraçada” que se ficou a dever à falta de certificação das luzes do Pico. Foram dadas desculpas de atrasos na instalação do equipamento por anomalias num dos sistemas e no verão do ano seguinte as luzes foram finalmente certificadas e já foram utilizadas pela força aérea quer para treinos quer no voo em que levaram de volta a Lisboa a sua banda. Em Dezembro de 2007 voltaram a cancelar voos por causa das luzes e mais uma vez mostrei a minha indignação por afinal continuar tudo igual. Passados 2 anos desde o primeiro episódio em que as luzes instaladas de nada nos serviram, eis que o avião que fez hoje o voo PDL-PIX-TER-PIX-PDL atrasa cerca de 1 hora por motivos ligados à manutenção, o que faz com que a sua última descolagem do Pico, programada para as 17:00, se atrase para depois do por do sol. Começa a confusão nas operações da SATA porque têm de trocar de avião ou ainda vão ter de cancelar o voo. No entanto recuperou-se tempo durante os primeiros voos e tudo acabou em bem, com a última descolagem do Pico às 17:25. Mas o que é que acontece quando o voo atrasar mais um bocadinho e não se puder fazer trocas de última hora? Ficamos outra vez com cancelamentos porque ainda não se pode vir ao Pico de noite? Estão a brincar connosco? 2 Anos e a SATA ainda não pode vir ao Pico de noite? O que é que falta e porque é que não está feito?
Desta vez os efeitos nem se notaram, mas afinal para que foi o investimento no aeroporto se nem há condições para que voos atrasados possam não cancelar vindo cá depois do por de sol?

20 dezembro 2008

Tertúlias na ilha do Pico

Para todos os que se interessam pela defesa do Pico vejam aqui o anúncio do debate promovido pela ACIP que vai decorrer no próximo dia 22 às 21 no Clube Naval de S. Roque do Pico. Participem!

12 dezembro 2008

Pilotos da SATA não podem operar no Pico!??

“NÃO POSSUEM CERTIFICAÇÃO
Pilotos da SATA
não operam no Pico
As tripulações ao serviço da SATA Internacional não dispõem de certificação para operar no Aeroporto do Pico.
Segundo “Jornal do Pico” a companhia aérea regional ainda não efectuou os procedimentos necessários para que os seus pilotos tenham habilitações para operar naquela infra-estrutura aeroportuária.”

Esta é uma notícia do Diário Insular. Não tenho a certeza em que contexto aparece, mas desconfio que tenha a ver com a dificuldade em se conseguir um voo extra para a conferência de dentistas a realizar no Pico no fim de Abril.
Mas não deixa de ser uma notícia interessante porque traz ao de cima 2 pontos acerca do aeroporto do Pico: primeiro, a pista não foi bem dimensionada para a operação de aeronaves do tipo A320 e segundo, continua a não haver grande vontade (ou será mesmo um bloqueio?) para se voar para o Pico.
E digo isto porque na prática não existe nenhuma obrigação de uma certificação extra para que pilotos possam operar no aeroporto do Pico. Em Portugal, tal obrigação só existe no aeroporto da Madeira. Acontece, porém, que dada a reduzida dimensão das pistas do Pico e do Faial, aliadas a aproximações de não precisão e uma meteorologia caprichosa, a TAP optou por definir internamente que só podem operar no Pico e Faial pilotos que tenham obtido a certificação na Madeira e tenham feito um voo sob supervisão para uma destas ilhas. Assim, sendo a SATA uma companhia que não está em nada atrás da TAP, é normal que também tenha exigências de treino extra para a operação em pistas com estas características. Estranho é que como operam na Horta não seria de esperar grande dificuldade em vir também ao Pico, uma vez que, como já foi dito, para se operar no Pico na TAP, o voo supervisionado pode ter sido feito para o Faial e a SATA também voa para a Madeira, logo tem pilotos com qualificação para aterrar na Madeira.
Por isso digo que esta relutância em vir ao Pico demonstra que foi uma má decisão optar-se pelos mínimos quando se decidiu acrescentar a pista uma vez que deixa espaço para desculpas deste tipo por parte das companhias e mostra também que há má vontade na operação para o Pico.

01 dezembro 2008

Neve

Este foi um fim de semana prolongado de neve por quase todo o norte do país. Se para muitos foi um transtorno por causa das estradas cortadas, para nós, estudantes aqui na Covilhã, foi uma festa!
Assim, logo no sábado fizemos um pequeno passeio a pé até à neve, no domingo, outro mais demorado até quase às Penhas da Saúde e, finalmente hoje, já deu para ir de carro até ao lago do Viriato brincar mais um bocadinho.
Se bem que a vontade de tirar as mãos das luvas para tirar umas fotos não era muita, ainda tirámos algumas e deixo aqui alguns exemplos:





Finalmente fica um vídeo da nossa pista de snowboard improvisada, já que não se podia chegar à torre, e para ser franco, como amadores que nós somos, não precisamos de mais para nos divertir!

video

21 novembro 2008

Voos extraordinários do Natal II

Já saiu o press release habitual da TAP a anunciar o reforço da operação para a Madeira e Açores, que pode ser visto aqui.
Como já tinha sido dito, o Pico fica mais uma vez de fora. Será que voos cheios desde Agosto não correspondem a um amento de procura para este destino? Espero que os poderes políticos da nossa ilha não deixem isto passar em branco, quero pelo menos ver o descaramento da TAP na desculpa que dará desta vez.

20 novembro 2008

Promoções da TAP e a liberalização

A TAP anunciou uma campanha promocional em que oferece viagens de ida à partida de Lisboa e Porto para a Europa a 59 euros com tudo incluído. Mais uma vez, como se pode ver na imagem abaixo, parece que os Açores não fazem parte da Europa...


A desculpa até pode ser a do costume, como o espaço aéreo não está liberalizado, há certas condições a cumprir, e a verdade é que não se pode mexer nos preços das tarifas para os Açores de qualquer maneira.
Por isso mesmo, são este tipo de promoções que muitas vezes fazem reacender o debate da liberalização das rotas para os Açores, mas não nos devemos deixar levar em conversas que só referem o lado bonito destas tarifas.
Na última revisão das obrigações de serviço público, já foi introduzida a possibilidade das tarifas promocionais para os Açores, o que já se reflectiu na promoção de que falo no último post, cujos valores das tarifas nem andam muito longe dos desta nova campanha. Ainda se deve ter em conta que esta promoção está inserida no novo esquema de tarifas da TAP que as divide em 5 classes, cada uma com diferentes regalias, a que deram o nome de discount, basic, classic, plus e executive. Interessa então saber que todas as promoções entram na classe discount, que impõe sérias restrições ao uso do bilhete e, para se ter uma base de comparação, basta dizer que o serviço que é prestado aos residentes nos Açores equivale à classe plus. Ou seja, para se obter o tipo de serviços a que estamos habituados num ambiente liberalizado, vamos pagar caro. E se é discutível se precisamos mesmo de um jornal gratuito entre outras comodidades, o mesmo já não se pode dizer em relação à flexibilidade nas reservas e aquisições de bilhetes, por exemplo.
Assim, embora seja sempre preciso caminhar no sentido da melhoria do serviço aéreo nos Açores, é bom que não se iludam com manobras publicitárias e promoções que são mais a excepção do que a norma, e as usem como bandeira da liberalização.

12 novembro 2008

Descontos para os Açores!

Estão finalmente disponíveis as tarifas com desconto para residentes nos Açores nos voos sujeitos às obrigações de serviço público. Este tipo de tarifa já tem sido reivindicada desde que apareceram as primeiras promoções da TAP para a Europa, mas são uma novidade para os Açorianos que, pela primeira vez se deparam com grandes restrições no seu bilhete. Assim, apesar destas reduções serem uma media aplaudida por muitos, a verdade é que já se ouvem também algumas criticas, principalmente por parte de estudantes que se vêem limitados às tarifas habituais, uma vez que têm problemas em fixar algumas das datas de viagem com antecedência, recorrendo muitas vezes aos bilhetes com regresso em aberto ou a alterações das reservas, o que não é permitido para que se possa usufruir destas promoções.
Este tipo de problemas é bom para abrir os olhos de todos aqueles que defendem a liberalização completa das rotas para os Açores, porque de uma forma muito suave, introduz aos Açorianos algumas das desvantagens de um mercado completamente livre, um cenário para o qual, na minha opinião, os Açores não estão preparados.
Entretanto façam uma simulação, quer no site da SATA quer no site da TAP, e aproveitem a promoção porque os lugares são limitados e podem acabar depressa! Eu já fiz, mas infelizmente não tenho certeza das datas para puder usufruir desta nova tarifa.

06 novembro 2008

13º emenda ao AIP

Foi publicada hoje mais uma emenda ao AIP português, que entrará em vigor a 18 de Dezembro, na qual se introduz o aeroporto da Graciosa.
Mas o que me chamou a atenção nesta emenda foi a eliminação da tabela dos limites de vento recomendados para o Pico que foi motivo de grande discussão neste blog. Não sei porque o fizeram, até porque não acredito que a SATA e a TAP deixam de usar as mesmas tabelas como referência na operação no Pico, mas a verdade é que assim acaba-se de vez com a conotação negativa que muitos quiseram dar ao facto de estes estarem escritos no AIP, passando para os bastidores das operadoras que queiram vir ao Pico.

05 novembro 2008

Voos extraordinários do Natal

Recebi hoje o primeiro comentário indignado sobre a falta de voos extraordinários na época do Natal para o Pico, e achei que está na hora de escrever mais uma vez sobre este assunto. Digo mais uma vez porque este tem sido um tema recorrente todos os Natais desde que a TAP voa para esta ilha.
Assim, mais uma vez, não estão programados quaisquer voos extra para o Pico para colmatar o aumento da procura registada. E é fácil afirmar que a procura este ano ainda é maior que em anos anteriores, uma vez que o voo de 20 de Dezembro já estava cheio em Agosto. No entanto a TAP faz orelhas moucas a qualquer pedido, vá-se lá saber com que desculpa desta vez, mas não há que desesperar uma vez que para o aeroporto da Horta já estão 12 voos extra marcados. E lá vamos nós encher estes voos de novo, porque a alternativa é perder-se dias de férias e ninguém prefere isso a uma viagem extra no Cruzeiro do Canal.
Será que é assim tão difícil programar mais 2 voos para o Pico nesta época? Será que distribuídos por esses 12 voos que vão para o Faial não vão muitos mais passageiros com destino ao Pico do que os que cabem em 2 voos?
Quando fiz a minha reserva comentou-se que seria muita má vontade da TAP se não fizesse qualquer voo extra para o pico este ano dado o estado das reservas… Será que é só má vontade da TAP que impede tal sacrilégio que seria um voo extra para o Pico?

07 outubro 2008

Horários de Inverno


Este será o horário de Inverno para o aeroporto do Pico, a entrar em vigor já em Novembro. Não existem alterações a realçar em relação ao ano transacto com a excepção da ligação com Lisboa que passa para a manhã de sábado. Esta alteração já tinha sido reivindicada e justifica-se com a diminuição do número de passageiros transportados neste voo desde que mudou para a tarde de sábado, diminuição que é particularmente acentuada no voo de regresso, situação que não vem causar surpresa dada a hora de chegada a Lisboa.


No que toca aos voos da Horta para Lisboa, o TP1843 volta a chegar mais tarde, mas ao Domingo o voo passa a ser muito mais tarde dificultando a vida de todos aqueles cujo o destino final não é Lisboa. É um daqueles casos de 8 ou 80, se no ano transacto o voo era demasiado cedo e levou mesmo à alteração dos horários dos barcos, este ano fica um pouco tarde de mais. Além disso a SATA internacional deixa de fazer o voo do Sábado passando a operar apenas uma vez por semana para o Faial.

12 setembro 2008

NDB do Pico fora de serviço

A trovoada da última sexta provocou alguns danos no aeroporto do Pico, deixando também o NDB fora de serviço.
Hoje fui ver os NOTAMs para ver se o problema já estava resolvido mas encontro o seguinte:

LOCATOR PI FREQ 420KHZ UNSERVICEABLE.
B0223
FROM: 11 SEP 2008 15:41 TO 11 DEC 2008 23:59 EST

Ou seja estamos sem a nossa única rádio ajuda até Dezembro! E o que diz a TAP disto? Sim, porque no início das operações para o Pico exigiu que fosse publicada uma aproximação por instrumentos para cá operar, e agora com o PI fora de serviço a única aproximação possível ao Pico é a visual... E isto no começo do Inverno.

Coerente seria a TAP deixar mesmo de voar para o Pico durante este período, e quem sabe assim não se arranjasse maneira de resolver o problema numas semanas…

03 setembro 2008

Menos um voo Horta Lisboa no Inverno

A SATA internacional vai diminuir o número de voos para o Faial de 2 para 1 já neste horário de Inverno que entra em vigor em Novembro, ficando o aeroporto da Horta a contar com 4 ligações semanais a Lisboa.
Esta redução é justificada em parte pela articulação dos voos do Pico e Faial, não se justificando 2 voos para estas ilhas no mesmo dia durante o Inverno.
Só é pena que a suposta articulação de voos entre estas duas ilhas sirva apenas quando se quer cortar voos...
Os voos da SATA Internacional para a Horta eram inicialmente à terça e quarta, mas no horário de Inverno do ano passado o voo de quarta foi passado para o sábado, em parte devido à pressão dos grupos desportivos das duas ilhas. Este verão os voos desta companhia voltaram aos dias iniciais, e no próximo Inverno desaparecerá o voo da terça, passando o Faial a contar com ligação directa a Lisboa no domingo, segunda, quarta e sexta.
Embora já tenham surgido algumas criticas a esta redução, podemos vê-la como um ajuste ao início da operação no Pico. Como sempre tenho dito, as pessoas do Pico são também grandes utilizadoras do aeroporto da Horta, e no Inverno a percentagem de turistas a viajar diminui acentuando a importância dos passageiros locais. Assim, é normal que com o aparecimento de um voo no Pico, aos poucos se comece a notar algum impacte no aeroporto da Horta, especialmente de Inverno. Com o aparecimento da ligação do Pico houve um aumento significativo da oferta de lugares para estas duas ilhas no horário de Inverno, sem que o tráfego tenha aumentado na mesma proporção, como aliás seria de esperar, pois os passageiros são praticamente os mesmos, apenas os do Pico já não têm de atravessar o canal um dia por semana. Passados que estão alguns anos, e sem que o tráfego nestas ilhas tenha aumentado significativamente, é normal que se tenha ajustado os voos para os 5 que existiam antes de haver voos para o Pico, só que agora estão os voos distribuídos pelas duas ilhas, se bem que ainda nada uniformemente.
Assim, e apesar de ser de lamentar qualquer regressão no número de voos para estas ilhas, penso que estamos perante uma medida justificável, que quem sabe não podia ter sido evitada se nos deixássemos de guerras bairristas sem cabimento e já nos tivéssemos juntado na construção e promoção de um triângulo apelativo para os turistas durante todo o ano.


28 agosto 2008

Corvo

Para assinalar a minha breve visita ao Corvo resolvi deixar aqui algumas panorâmicas que fui tentando fazer, se bem que só a do Caldeirão saiu decente...



À noite a mãe natureza também resolveu dar espectáculo mas não tive coragem para estar na rua a fotografar quando a trovoada se aproximou, por isso fica aqui uma das melhores que consegui quando ainda mal se ouviam os trovões.

Como não podia deixar de ser, ainda por cima numa vila dominada pela sua pista de aviação, deixo mais umas fotos do Dornier da SATA.


E esta última é só para mostrar uma das muitas razões para se gostar de voar neste avião!

18 agosto 2008

Spirit 100

É a nova aquisição que está finalmente completa! Já fez os primeiros voos de teste e parece promissora, mas hoje havia vacas no cabeço da serra e assim ainda não deu para fazer o primeiro voo a sério. Deixo aqui algumas imagens da sua construção.





14 agosto 2008

Circuito Virtual às ilhas do Triângulo

Em resposta a um bom desafio por parte de Paulo Pereira do blog Basalto Negro aqui vai:

1º dia

Chegada ao aeroporto do Pico a partir da Terceira, S. Miguel ou Lisboa. Para conseguir um horário e preço que lhe convenha poderá ter de ser persistente, caso contrário pode optar pelo aeroporto da Ilha vizinha como porta de entrada onde a escolha é mais variada.
Instale-se num hotel a seu gosto numa das vilas da Ilha ou ainda numa das sossegadas casas de turismo rural e aproveite o resto do dia para conhecer as redondezas.

2º dia

Visite as Lajes do Pico e aproveite para fazer observação de baleias e golfinhos. À tarde relaxe numa das muitas piscinas naturais de águas cristalinas existentes por toda a Ilha.

3º dia

Comece o dia com um passeio pelos matos da ilha visitando a zona das lagoas e aproveite para descer à baía de canas por um dos trilhos pedestres oficiais. Se não estiver estafado visite ainda a Vila de S. Roque.

4º dia

Visite a Madalena, a paisagem protegida e a gruta das torres.
Suba o Pico ao fim da tarde.

5º dia

Regresse da montanha do Pico e se as suas forças o permitirem apanhe o barco da tarde para S. Jorge e instale-se nas Velas.

6º dia

Dê uma volta pela ilha, passe pela Vila da Calheta e desça o trilho para a fajã de Santo Cristo ao fim da tarde, veja lá o por do sol.

7º dia

Viaje para o Faial e passe a tarde a passear pela cidade da Horta, não se esqueça da marina.

8º dia

Volta à Ilha do Faial

9º dia
Regresso a casa a partir do Faial. Ainda deixou muito para ver e promete regressar.

P.S.: São tantos os recantos para ver e tantas as formas de os ver que não é fácil planear uma boa visita ao triângulo, mas aqui fica uma ideia muito por alto do que se pode fazer em 9 dias por estas ilhas. 9 Dias que para muitos serão ainda curtos, mas que se podem condensar em quantos quiserem para quem vem com pressa… Só que vão ficar com ainda mais vontade de regressar. Mas não deixem passar a oportunidade de visitar 3 ilhas pelo preço de uma. A quem tempo e dinheiro não faltam, somos 9, todas diferentes e magníficas.

02 agosto 2008

Baleia à vista!

Como a minha máquina fotográfica já vai ficando velhinha foi-lhe permitida uma viagem de whale watching, se bem que o mar estava tão bom que não havia necessidade de preocupações desta natureza. Assim, aqui fica o resultado:





31 julho 2008

Spotting nas Flores

Para os poucos que podem ter estranhado a demora na publicação dos comentários do último post aqui fica a razão: Fui uns dias às Flores! Como não podia deixar de ser, ainda por cima com o aeroporto dentro da vila, aproveitei a tarde que passei em St. Cruz para tentar fazer um pouco de spotting. Resta dizer que o aeroporto das Flores tem locais excelentes para se tirar fotos aos aviões que por lá passam e tive pena de não ter conseguido tirar nenhuma foto que fizesse realmente justiça ao cenário envolvente, mas de qualquer forma aqui fica o que se conseguiu mais um bónus da Alagoninha.





26 julho 2008

Spotting no Pico X

Apesar de não ter apanhado nenhum movimento de destaque, aqui ficam mais algumas fotos tiradas no aeroporto do Pico.

05 de Julho, CS-TFJ e CS-TNL
12 de Julho, CS-TFJ e CS-TNG

17 de Julho, CS-TTE
24 de Julho, CS-TFJ e CS-TNM


26 de Julho, CS-TGL e CS-TNH


23 julho 2008

Adjudicada a Instalação do ILS

Foi finalmente adjudicada a instalação do ILS no Pico à Sociedade Comercial Crocker Delaforce & Cª LDA como se pode ver no anúncio do Diário da República aqui: http://dre.pt/pdfcpdip/2008/07/141000000/3292832930.pdf
Espero que o resto do processo decorra com maior brevidade, mas pelo menos agora sabemos que não está parado como já se ouvia dizer.

29 junho 2008

Nice day for flying!!


27 junho 2008

Da janela do meu quarto...

18 junho 2008

56º Aniversário da FAP

Já começaram as festividades que marcam os 56 anos de actividade da Força Aérea Portuguesa, que este ano decorrem nos Açores.
O programa inclui actividades em várias ilhas, sendo de destacar as exibições aéreas que vão contar com a patrulha acrobática Asas de Portugal a não perder.
Podem consular o programa em:
http://www.emfa.pt/www/conteudos/destaques/programa.pdf

06 junho 2008

O que se passa com o ILS?

O anúncio do concurso público para o fornecimento e instalação do ILS no aeroporto do Pico já têm um ano e em Outubro do ano passado foi anunciado pelo Presidente do Governo Regional que o mesmo estaria instalado dentro de três meses. O tempo passa e nem há sinal das antenas deste sistema e como Portugal tem um historial de grandes atrasos na instalação de ILSs, caso de Ponta Delgada e Faro, está na altura de perguntar o que se passa com a instalação do ILS no Pico?

28 maio 2008

Tarifas promocionais entram em vigor

Já entraram em vigor as tarifas promocionais para residentes e estudantes nos voos entre os Açores e o Continente ou Madeira, previstas na última revisão ás condições de serviço público. Estão assim disponíveis 10% dos lugares de cada rota com descontos até 30%, o que equivale a bilhetes desde pouco mais que 187 euros para residentes. Tal como seria de esperar, estas tarifas estão sujeitas a restrições que incluem penalizações por alteração das datas da viagem e não são reembolsáveis. Outro problema que se levanta a quem pretender usufruir destas tarifas, será a disponibilidade de lugares afectos a estas tarifas nos dias em que se pretende viajar, uma vez que a sua distribuição está incumbida à transportadora e é de prever que não estejam disponíveis nas épocas de maior procura.
O aparecimento destas tarifas pode abrir os olhos dos Açorianos a uma das desvantagens de uma liberalização completa, uma vez que vem trazer restrições a que não estão habituados se quiserem usufruir dos preços mais baixos. Deste modo, podem ver-se obrigados a recorrer à tarifa normal para que o bilhete responda às suas necessidades, tarifa normal esta, que num espaço liberalizado não se ficaria pelo preço da tarifa de residente em vigor…

21 maio 2008

Quem são os passageiros do aeroporto da Horta?

Já aqui uma vez escrevi a incentivar as pessoas a voar pelo Pico e nessa altura fui acusado de estar a incentivar o boicote ao aeroporto do Horta. Ora, essa não é a minha intenção, mas a verdade é que se não somos nós a tentar defender a nossa ilha, não são os outros que o vão fazer. Assim, não é porque a defesa do Pico, na tentativa de ajudar o desenvolvimento do seu aeroporto, implica confrontar alguns interesses dos Faialenses, que não o devemos fazer.

Quem tem poderes de decisão nesta matéria só fala nos números, então o que precisamos fazer é mostrar os verdadeiros números a estas pessoas. E como é que fazemos isso? Primeiro, pensei que se todos nós fizéssemos um esforço por voar pelo Pico, mesmo nos dias em que são precisas escalas de algumas horas na Terceira ou S. Miguel, os tais números acabariam por aparecer. Mas tenho que compreender que nem toda a gente pode fazer alguns destes esforços, ainda por cima com agravantes como:

-Escalas da SATA que nem sempre servem o Pico (É quase sempre mais fácil utilizar o aeroporto da Horta se o destino não for Terceira ou Ponta delgada);

-Preços da TAP que para não residentes chegam a ser 100 euros (ou mais) mais caros para quem se aventura a pedir um voo pelo Pico (em relação a um voo no mesmo dia para o Faial);

-Horários que são alterados para o fim de semana, como pedido, mas, para não cantarmos vitória, a uma hora pouco habitual, que pode mais uma vez condicionar a utilização do voo;

-Apenas um voo semanal para Lisboa.

Assim, a realidade é que muita gente continua a ver-se forçada a utilizar o aeroporto da Horta, na sua maioria por limitações nos serviços oferecidos pelo aeroporto do Pico. Como ninguém anda a facilitar que se voe pelo Pico, está na altura de virar a frente de batalha para outro lado. É preciso saber quantos passageiros saem do Pico, por via marítima, com o intuito de apanhar uma ligação aérea no Faial no mesmo dia e quantos chegam ao Pico, por via marítima, tendo chegado por via aérea ao Faial no mesmo dia. Já não são poucas as vozes que pedem um estudo deste tipo e junto-me a elas, porque, depois de estar no papel o que realmente se passa, já não há volta a dar e as pessoas terão de lidar com este assunto doa a quem doer. Seja aos Picarotos, caso se prove que não há razões para termos mais voos, seja aos Faialenses, caso se prove que o seu aeroporto é utilizado, numa escala significativa, por passageiros provenientes do Pico ou com destino ao Pico, sendo de esperar uma redistribuição dos voos.

Todos querem um triângulo mais próximo e unido, mas também torcem o nariz quando é a sua vez de ceder nalgum ponto. Uma dinamização do aeroporto do Pico é benéfica para o conceito do triângulo coeso e próximo, com claras vantagens para a promoção turística desta parte do arquipélago. Será assim tão difícil aceitar a mudança de alguns voos?

Mas atenção, para os mais ferrenhos convém esclarecer que não tenho nada contra o aeroporto da Horta, é muito bom que ele exista e nos tenha servido, ao triângulo, por todos estes anos. Além do Faial, a sua existência beneficia em muito a Ilha do Pico, não há qualquer dúvida nisso, mas os tempos mudam, o Pico tem agora o seu próprio aeroporto, contudo há uma incrível resistência à mudança. Não queremos de modo algum prejudicar o Faial, mas queremos evoluir, e para isso temos de mexer em parte do que se passa no aeroporto da Horta, porque parte do que se passa no aeroporto da Horta é do Pico ou para o Pico. E é preciso quantificar quanto é que é esta parte. Não nos queremos divorciar do Faial, é do interesse de todos nós que os dois aeroportos funcionem em harmonia, complementando-se, mas não podemos ser complacentes com as coisas como estão, pois acredito que estamos a ser bastante prejudicados para que se mantenham interesses há muito instalados.

Assim queremos saber quem são os passageiros do aeroporto da Horta!

19 maio 2008

Novos aviões para a FAP

Já voam os primeiros CASA C-295M que vêm substituir os CASA C-212 actualmente ao serviço da Força Aérea Portuguesa. Aqui está a foto da segunda aeronave a sair da fábrica, que fez hoje o seu primeiro voo: http://www.aviationcorner.net/show_photo.asp?id=67886

15 maio 2008

Voo para Lisboa passa para a tarde de sábado

A alteração do voo da TAP para o Pico finalmente aparece nos sites de reservas online e como já tinha sido previsto, passou para o sábado, com partida de Lisboa ás 14:50 e chegada ao Pico pelas 16:40. O voo de regresso sai às 17:25 e chega a Lisboa às 22:05, sempre com passagem pela Terceira.

29 abril 2008

Liberalização das rotas aéreas

Muito se tem falado na possibilidade da liberalização das rotas do Continente para os Açores nos últimos tempos, e muitas têm sido as vozes que a reclamam, criticando o modelo actual principalmente por causa dos preços praticados.
Nem passou uma semana sobre a liberalização da rota para a Madeira, e depois dos anúncios com pompa e circunstância das tarifas promocionais, já se fala em voltar ao modelo antigo, porque o que ninguém se lembrou de dizer antes, é que as tarifas promocionais são limitadas e têm muitas restrições que os residentes não estavam habituados a ter. Além disso, se não se puder reservar um lugar atempadamente, as tarifas facilmente ascendem a valores na ordem dos 400 euros, muito mais do que pagava um residente anteriormente. Ou seja, a liberalização beneficiará mais, em termos de preços, um turista que planeia as suas férias com 6 meses de antecedência, do que um residente que nem sempre sabe quando vai ter de se deslocar ao Continente. O exemplo da Madeira é recente e as coisas ainda podem melhorar com o tempo, especialmente se aparecerem mais operadoras na rota, mas já dá para reflectirmos um pouco. Será que é isto que queremos para os Açores? E é preciso lembrar que somos 9 ilhas, o que implica um modelo de transporte aéreo muito mais complexo. Não vou dizer que o nosso sistema está bem assim e que não precisa de ser aperfeiçoado, mas antes de criticar e começar a acenar com a bandeira da liberalização é preciso pensar um bocadinho no que se está a dizer.
A liberalização não traz só coisas boas, e penso que no caso dos Açores terá muitas pontas por onde prejudicar os residentes, e enquanto não se puder garantir que não haverá ponta por onde se pegue, deveria manter-se um modelo com obrigações de serviço público.

21 abril 2008

No comment

09 abril 2008

Mau tempo nos Açores

Como já tenho feito noutras ocasiões de mau tempo, deixo aqui alguns dos piores relatórios METAR do dia 8, das ilhas que os têm disponíveis na internet.

LPHR 081630Z 04034G52KT 9999 SCT016 FEW018TCU SCT080 14/07 Q0997
LPHR 081900Z 04028G46KT 6000 SHRAGS BKN016 SCT018TCU 13/07 Q1001
Neste último, destaque para a chuva de granizo!

LPLA 081600Z 36020G33KT 330V100 7000 3000NW -RA BKN016 OVC070 12/08 Q0998 WHT/WHT RMK CNTR RWY WND 04035G45KT XWND44KT SVR TURB PK WND 36037/29

LPPD 082030Z 03038G56KT 4000 SHRA FEW012 SCT016 FEW020CB BKN200 12/07 Q0991

LPAZ 082230Z 02030G45KT 9999 VCSH FEW010 SCT014 FEW020TCU OVC120 12/09 Q0993

LPFL 081300Z 02021G40KT 9000 -SHRA BKN020 SCT023CB 12/07 Q1007 RMK RWY36 03017G29KT 010V090

Durante a manhã ainda se realizaram alguns voos da SATA Air Açores com três partidas e uma chegada a Ponta Delgada, segundo o site da ANA, mas à tarde não se realizaram quaisquer voos inter-ilhas.
Ponta Delgada terá sido o local onde o tempo esteve pior, com o vento a manter-se forte e na zona dos 90 graus em relação à orientação da pista. Mesmo assim aterraram dois voos da SATA Internacional às 15:00 e 17:43, e a baixo deixo ainda os METAR dessa parte da tarde:

LPPD 081800Z 03035G53KT 5000 SHRA FEW012 SCT017 FEW020CB 11/10 Q0990 WS ALL RWY

LPPD 081730Z 03033G52KT 350V050 8000 -SHRA FEW012 SCT017 FEW020CB 12/09 Q0988 WS ALL RWY

LPPD 081700Z 03033G50KT 8000 -SHRA FEW012 SCT017 FEW020CB 12/10 Q0989 WS ALL RWY

LPPD 081630Z 03032G52KT 8000 -SHRA FEW012 SCT017 FEW020CB 13/09 Q0989 WS ALL RWY

LPPD 081600Z 03033G50KT 8000 -SHRA FEW012 SCT017 FEW020CB 13/09 Q0988 WS ALL RWY

LPPD 081530Z 03032G48KT 360V060 5000 SHRA FEW009 SCT017 FEW020CB 13/09 Q0989 WS RWY12 AND RWY30

LPPD 081500Z 03030G48KT 360V060 5000 SHRA FEW009 SCT017 FEW020CB 13/09 Q0989

LPPD 081430Z 03032G45KT 4000 SHRA FEW009 SCT017 FEW020CB 13/10 Q0989

Hoje a meteorologia já começou a melhorar, e a esta hora (11:25Z) já partiu um voo de Ponta Delgada para as Flores e outro para o Pico. Da Terceira já se voou para a Graciosa e o Dornier também já anda no ar. De qualquer forma ainda formam cancelados alguns voos matinais, dois deles da Terceira para Ponta Delgada, onde o vento ainda sopra acima dos 40 nós, e estão muitos outros atrasados.
A previsão é para uma melhoria gradual do estado do tempo, e tudo indica que durante esta tarde se regularizem os voos e que a maioria dos passageiros retidos chegue ao seu destino.


31 março 2008

Assinado o contracto para a aquisição dos Dash

Está oficializada a encomenda dos Dash, com uma cerimónia realizada hoje no coliseu micaelense.

Deixo um link para a notícia da Bombardier:
http://www.aero.bombardier.com/htmen/F15.jsp (ver no canto esquerdo "what's new")

Só fico de pé atrás com os 80 lugares... Senão veja-se a imagem que publicita a economia do Q400, que mostra a versão mais densa de 78 lugares, já com a galey a tirar espaço das bagageiras, com um pitch de 30 polegadas...O nosso apertadinho ATP tem, na versão com 64 lugares, um pitch de 31 polegadas. É assim que se pretende melhorar o serviço inter-ilhas?

Fonte da imagem: www.bombardier.com

27 março 2008

Spotting no Pico IX

Apesar de não ter conseguido grandes fotos, já é tradição deixar aqui algumas depois das férias da Páscoa. O destaque vai para o CS-TFQ, que passou nos Açores ao serviço da Tecnovia.