23 dezembro 2007

Mais uma vez as luzes da pista do Pico

Em Dezembro do ano passado falei pela primeira vez no problema das nossas luzes, quando vários voos cancelaram por causa do por de sol. Nessa altura tivemos direito a resposta com a informação que o atraso na sua certificação se devia a problemas na instalação que ainda estavam por resolver.
Mais tarde, em Abril deste ano, sai a notícia da certificação das luzes, mas em Maio voltam a cancelar voos por causa do por do sol. Em Junho sai finalmente o NOTAM que anuncia a presença de luzes na pista do aeroporto do Pico, estando portanto certificadas, começando a força aérea a utilizá-la para voos de treino durante a noite com os Aviocar.
Depois destes episódios nunca mais houve a necessidade de uma operação comercial nocturna e o tema caiu em esquecimento, muitos convencidos de que estava tudo resolvido.
Mas eis que finalmente é preciso vir de novo ao Pico de noite por causa de atrasos de ordem técnica, e afinal a SATA ainda não o pode fazer. Já há algum tempo que tinha dúvidas sobre este assunto, mas cá está a confirmação do pior cenário. Passou um ano desde que se reclamou pela primeira vez. Porque é que a SATA ainda não pode vir ao Pico de noite? Não houve tempo de sobra para todos os procedimentos necessários? Qual é a desculpa desta vez?
Têm me dito que as tripulações terão de ser certificadas para o efeito, e que a companhia tem de criar os seus procedimentos para cá vir de noite. Não sei se será isso, ou só isso, mas de qualquer forma parece-me mal que ainda não se tenha feito tudo o que é preciso.

23 comentários:

Anónimo disse...

A iluminação da pista do aeroporto do pico está certificada, como aliás foi garantido há já alguns meses por quem de direito. A informação transmitida pelo jornalista da RDP é errada e enganosa.

One-Way Channel disse...

A falta de operacionalidade das luzes (dizem que das melhores do mundo e arredores) também terá a ver com as "forças do bloqueio", influências maléficas que poderão estar na origem do não-aumento de voos e que suscitou o comentário abaixo, que transcrevo de novo, para avaliar se alguém de está de acordo.



Já alguém pensou que a distância do Canal entre o Pico e o Faial é a mesma nos dois sentidos? Voo que trouxesse passageiros para a Horta via Pico é coisa de extraterrestres? Até deve ser, porque habituaram-se os faialenses às mordomias, a terem tudo como ex-capital de distrito e agora cairiam na lama se tal acontecesse. Na ilha maior adaptámo-nos à subserviência e achamos mesmo que deve estar escrito nas estrelas que é uma fatalidade para toda a vida atravessar o canal num só sentido para as viagens e para o hospital (para o comércio, penso que já deu o que tinha a dar...) Assim se compreende que não haja protestos das pessoas afectadas, que ninguém queira mudar esta dependência (muito menos o poder político, que quer contentar com Deus e com o Diabo, ora prometendo aqui, para talvez cumprir acolá, dando uma mão cheia de nada, coisas muito vagas para o futuro do transporte aéreo do Pico, praticando muito auto-elogio, não querendo desagradar facções e afrontar grupos de interesses mais poderosos - e rentáveis eleitoralmente que os do Pico)
Pensem um bocadinho porque é que não está resolvido o problema dos combustíveis, uma coisa pouco mais que rudimentar. Mas aqui também este argumento (será da TAP, ou será “encomenda”?) não é um magno problema, pois que (sobretudo no Inverno, há dias em que nem para a Terceira se enche um voo) servir duas escalas de uma penada só, não é tão aberrante assim.

E se as pessoas fossem mais lutadoras e protestassem? Noutras terras por muito menos se sai à rua! Viram alguma manifestação quando o Governo esteve cá?

E se ao reservar viagens também o fizessem sempre em lista de espera nos voos do Pico, mesmo que não servisse a data, como forma de pressão? (oh diabo, se calhar a TAP tem instruções para não o permitir... tal como sugere o destino Horta e não facilita a venda de lugares para os célebres e raros voos extras do Pico). Mas então crie-se (até na Internet) uma caixa de reclamações, inquéritos ou impressos para reclamar, com o respectivo receptáculo, nas agências de viagem ou na Gare Marítima da Madalena. Já estou a ver: O resultado da estatística não pode ser credível e levado em conta pois não será representativo de todos os afectados, porque nem todas as pessoas o farão, ou por desconhecimento ou falta de vontade. Mas há que começar por qualquer lado. Não se arranja uma associação que “trabalhe” para isto? Os estudantes estão apáticos ou quê?

E se exigíssemos mais aos políticos que defendessem os nossos interesses? (Mas eles entenderão que viajar não é vital, claro, vital é, por exemplo, dificultar a vida a quem vem à Madalena, e estabelecer sentido único numa rua por ficar mais estreita 15cm - ou será 16?) devido a postes com decorações de Natal que poderiam facilmente ter sido colocados na superfície dos passeios. Se o ridículo matasse!...

Já começo a pensar em enredos e “complots”, como alguém mais informado já me tem vindo a dizer. Nem daqui a dez anos vamos ter mais voos! A não ser que surjam por imposição de fora, quando o Pico ditar naturalmente a sua dimensão e potencialidades… é que cá dentro há muitos interesses (as mais das vezes, toscos) a contentar…

E também há grandes montanhas (que não a do Pico) a remover…

artur xavier disse...

Este meu singelo comentário vai direitinho para one-way channel: Apenas para dizer que lhe tiro o chapéu, meu caro!
Festas Felizes.

Paulo Pereira disse...

Completamente de acordo com o one-way channel.
Alguém sabe-me dizer quantos passageiros movimentam as equipas que jogam no continente, em cada fim de semana. Estou-me a lembrar do Madalena, das equipas do Ribeirense, do Candelária. Talvez desse para apostar em mais uma equipa e as autarquias, por exemplo, alugarem um avião da YES, ou de outra companhia sem ser TAP ou SATA.
Enquanto a TAP for dona do acesso ao Pico, estamos feitos.

Anónimo disse...

E que tal se lutassem por arranjar uma low-cost que voasse para os Açores em vez de lutarem por mais (simples CARÉRRIMOS voos)?
Enquanto os voos para os Açores continuarem aos valores que estão, as pessoas vão sempre continuar a procurar destinos mais baratos como é o caso de por exemplo voar para aproximadamente 90% da Europa, partindo de Lisboa. E que tal, retirar essa coisa de (passar do sábado para o domingo na região autónoma) para se poder ter voos mais baratos que mesmo assim são carissimos? Nem todas as pessoas tem possibilidade de viajar ao fim de semana.
Pois, são meras sugestões de um picaroto que só não vai à ilha mais vezes porque o valor que pago para ir ao Pico dá-me para ir pelo menos 3 vezes a Londres.

Festas felizes para todos.

Anónimo disse...

Também estou de acordo.Vamos deixar
esta guerra com o Faial e batermo-nos por Low Cost,e é então vê-los a vir apanhar a Low Cost ao Pico mansinhos como cordeiros por causa do preço.Viva as Low Costs abaixo a TAP!!!!!

Anónimo disse...

Há cada uma que até parece de almanaque. Ainda não perceberam que a TAP só vem ao Pico porque foi obrigada a vir?
Se a TAP apanha pretesto para sair,
nem Low Cost nem TAP. Viva a TAP e abaixo as Low Costs.

Anónimo disse...

Estamos todos muito preocupados com o funcionamento do aeroporto do Pico e os voos da Tap.E ainda bem.
Só é pena e lamentável é que quem tem peso politico(terá?)Presidentes de Camara,Deputados,Comerciantes,ACIP Jornais do Pico,Rádios,e algumas ditas forças vivas(ou mortas) do Pico, nada mas mesmo nada fazem para que se resolva esta situação.
Penso que as forças de bloqueio são os próprios picarotos com responsabilidades.

o padrinho disse...

Até que enfim que aparece alguèm com discernimento.
As forças de bloqueio não estão no Faial mas sim no Pico!!

Joao Braga disse...

A SATA esqueceu-se de criar o procedimento para a aproximação nocturna ao Pico.... e ainda dizem bem desta Empresa para as suas actividades, todas.... é uma vergonha...
Cada vez me sinto mais envergonhado de ser Açoriano....

Vamos acabar com estas guerrinhas de canal... e vamos nos juntar todos (das 9 ilhas) para termos todos um futuro melhor.

Bem haja e bom 2008.
Joao Braga

O PADRINHO disse...

IN "TRIBUNA DAS ILHAS"

AEROPORTO DA HORTA
ATINGE MARCO DE 200.000
PASSAGEIROS

> No passado dia 27 de Dezembro o Aeroporto da Horta atingiu o significativo marco de 200 000 passageiros transportados num ano.
2007 entra assim para a história deste Aeroporto como o ano em que até hoje foram transportados mais passageiros.
O tráfego verificado no Aeroporto da Horta tinha vindo a atingir valores significativos por várias vezes ao longo do ano, pelo que esta fasquia não constitui surpresa.

O Padrinho diz: É SEMPRE A SUBIR!!

Paulo Pereira disse...

"No passado dia 27 de Dezembro o Aeroporto da Horta atingiu o significativo marco dos 200 mil passageiros transportados num ano (2007)” in jornal "Tribuna das Ilhas", 04 de Janeiro de 2008

Ficámos a saber que em 2007:
100 mil passageiros foram obrigados a utilizar o serviço da TRASMAÇOR;
100 mil passageiros tiveram de utilizar os táxis faialenses;
100 mil passageiros hão de ter comido umas 100 mil sandes e bebido uns 100 mil galões;
100 mil passageiros, alguns terão levado uns recuerdos do PETER e do comércio em geral;
100 mil passageiros, alguns terão recorrido aos restaurantes e hotéis faialenses;
100 mil passageiros hão de ter mantido muitos empregos além canal.
100 mil passageiros subsidiam o “way of life” faialense.

Interrogo-me, haverá interesse em impedir mais dois voos para o Pico?

Como a desculpa esfarrapada do bairrismo dos concelhos contra o seu aeroporto já não pega, diz-se agora que a força de bloqueio está no Pico.
E eu digo que sou o Pai Natal: acredita quem quer.

iCan disse...

Sabem que mais. Esta rivalidade entre o Pico e o Faial parece uma novela mexicana. hehehehe
Lutem pela Região Autonoma e não pela (ilha) que sozinha não chega a lugar nenhum.
Assim fez o Jardim. Por isso hoje em dia tem o que tem na Madeira.
Abços

artur xavier disse...

Ó Padrinho: Apetece-me mandá-lo à ... Ponta Negra!
Sempre a subir e à custa dos outros e, ainda, vir para a praça pública, todo cheio de vento, vomitar números astronómicos...
Quer um conselho? Não inche muito pois pode acontecer-lhe o mesmo que aconteceu ao sapo, que queria imitar o boi...
Passe bem.

one-way channel disse...

Nao admira nada que suba o movimento da Horta pois os passageiros do Pico de/para Lisboa tem que ir para o outro lado do canal à força.
Acham que a TAP trouxe/levou alguns passageiros, sobretudo estudantes para/do Pico nesta quadra? Com os voos a calharem no dia de Natal e Ano Novo e sem fazerem nenhum voo extraordinário que realmente servisse, foi tudo a toque de caixa de/para o Faial. O que me admira é que não protestem... Para que servem as petições on-line? Já pensaram nisso? Mesmo que metade das pessoas acedessem à net e se manifestassem já era alguma coisa.
Depois a TAP diz que tem pouco movimento, e vai-lhe sempre convir ir buscar os passageiros onde eles estão, pois não querem saber da sua origem. Sabendo que assim é, há quem queira manter a situação. E não há quem ponha ordem nisto.

Sabem que para o ano é mais do mesmo? Será por todos os séculos dos séculos... amén??!!
Já irrita, e há ainda quem goze com isto...

O PADRINHO disse...

Pelas contas do Paulo, chegamos á conclusão que cada um dos 15000 habitantes do Pico viajou de avião 7 veses em 2007 usando o Faial como
escala para Lisboa, mais os que sairam directamente pelo Pico.
É obra!!!!!!

Anónimo disse...

é verdade, foi o que fez a ilha da Madeira, deixou-se de rivalidades com o Porto Santo, com as Desertas e com as Selvagens para conseguir chegar onde hoje está!

artur xavier disse...

"A força reside nas diferenças, não nas semelhanças".
E nós, do Pico e no Pico, apesar de todas as dificuldades, somos diferentes e teremos de continuar a ser diferentes. Não se riam (Alguns parolos!) de nós e tenham sempre presente que há mais marés que marinheiros e um dia, quem sabe, a maré pode virar!...
É, realmente, uma pena, toda esta passividade. Até dói!

Paulo Pereira disse...

O padrinho anónimo põe na minha boca afirmações que eu não proferi. Ou melhor, faz as contas que lhe convém e depois atribui aos outros a sua autoria. Não referi que metade dos passageiros nos voos TAP pela Horta era de origem picoense. Nem sequer indiquei que metade dos visitantes, que chega ao Faial por essa via, pretende visitar o Pico.
Não, não e nãooo!
O que eu quis dizer, foi que a maioria desses 200.000 passageiros desloca-se cá para beber gin (coisa que só se faz no Peter e em mais nenhum lado - uma mistura de água tónica banal e gin rafeiro) e ver o Pico, mas de longe...
Apenas a silhueta.
Deslocam-se mais de 1.000 milhas para o copo, que no Verão também é de plástico.
Isso sim.
Referiu que a população do Pico é de 15.000 habitantes, mas omitiu que a do Faial tem um número semelhante. Claro que não lhe vou devolver o seu brilhante raciocínio e perguntar: e cada um dos 15000 habitantes do Faial viajou de avião 14 (2x7) vezes, em 2007?
Mas se quer reconhecer que muitos picoenses e turistas, pesarosamente, têm de beijar a mão ao Faial para visitarem o Pico, o que eu não fiz, só me resta concluir:
O que está dito, está dito!

Anónimo disse...

mas afinal onde é possível aceder a uma petição on-line?

Anónimo disse...

Exemplos:

http://www.petitiononline.com/

http://www.ipetitions.com
http://www.gopetition.com/
http://www.thepetitionsite.com/
http://www.petitions.org/
http://www.webpetitions.com/

é verdade que o efeito pode ser mais mediático que outra coisa, mas se for bem badalada tem efeitos políticos.

1/2 Faialense - 1/2 Picaroto disse...

Meus Senhores, deixem-se de pieguices e rivalidades. Da mesma maneira que se sabe que o Faial beneficia com o tráfego de passageiros proveniente do Pico, Ponta Delgada beneficia de números muito mais interessantes às custas de passageiros provenientes de todas as Ilhas, incluindo a "terceira". Pois, enquanto a Horta movimentou 200.000 pax em 2007, PDL, movimenta quase 1 Milhão de pax, também às custas de muitos provenientes "das Ilhas".
Acho que a nível político devemos caminhar num só sentido, ou seja em prol do nosso triângulo e a haver rivalidades que seja com o Grupo Oriental, Pois prefiro cruzar o canal seja em que sentido for para apanhar um voo para Boston ou Toronto do que pagar mais uma tarifa à sata para me deslocar para S. Miguel.
Continuação de bom ano.

one-way channel disse...

O 1/2 Faialense - 1/2 Picaroto tem razão! Até que enfim algém descobre que a distância do Canal é a mesma nos dois sentidos!!!