30 janeiro 2006

"It's one small step for Men, but one giant step for Mankind"

Pois é, é exactamente assim que me sinto depois de ter feito uma das mais temidas cadeiras no curso de Engenharia Aeronáutica, não pela sua complexidade, mas pelos professores que a lecionam. Eu ainda nem acredito bem na sorte que tive na minha discussão de relatórios, depois de alunos que a fizeram mesmo antes de mim, e com melhores notas nas frequências tenham sido enviados para o exame. E que tortura que é a espera da nossa vez a ouvir os relatos dos que vão ficando pelo caminho antes de nós... Ainda não sei como foi, mas está feita!

20 janeiro 2006

Tráfego Aéreo


"O número de passageiros desembarcados nos aeroportos açorianos pelas duas companhias com voos regulares para e na Região – SATA e TAP – registou, em 2005, um acréscimo de 1,8 por cento, face ao ano anterior.
Nos aeroportos e aeródromos das nove ilhas, os aviões de ambas as empresas desembarcaram, o ano passado, 837.702 passageiros, mais 15.407 do que em 2004.
S. Miguel foi o destino de mais de metade desses passageiros (429.194 contra 409.969 em 2004), registando a Terceira uma quebra no número dos desembarques de 208.099 para 205. 503, indicam dados do Serviço Regional de Estatística.
Santa Maria e Pico, duas ilhas que em 2005 passaram à condição de novas “portas de entrada” nos Açores, viram aumentado o número de passageiros desembarcados pela SATA e TAP, de 27.968 para 29.893 e de 21.960 para 23.856, respectivamente.
A ilha do Faial assistiu a uma redução de desembarques, passando de 94.943 para 90.282."
Esta é uma notícia publicada no site da Rádio Pico (www.radiopico.com)
Entretanto tenho feito uma tabela com mais alguns dados do tráfego no Pico com base nos dados que costumam aparecer no Ilha Maior, por isso ainda me faltam lá dados de alguns meses, que ainda vou tentar arranjar e depois ponho cá de novo a tabela completa. Por agora está assim:

16 janeiro 2006

Voos charter para o Pico?

Neste preciso momento devia estar a estudar... E devia ser assim todos os dias até ao fim do semestre, mas não posso deixar de fazer um intervalo para comentar uma notícia que acabei de ler no Ilha Maior.
A notícia diz que uma empresa ligada ao turismo está a tentar organizar um voo charter diário para o Pico a partir do centro da Europa, de modo a dinamizar o turismo em todo o grupo central.
Dizem também que o projecto está ainda numa fase muito embrionária, mas que a intenção é que seja a Ryanair a fazer os voos.
A ideia é de louvar, pois penso que actualmente os pacotes de turismo no grupo central estão mal explorados, uma vez que não aproveitam a proximidade destas ilhas para oferecer maiores possibilidades de escolha ao turista, tanto em preços como em numero de ilhas visitadas, mas começar logo com 1 voo diário parece-me um bocado exagerado, não sei se teremos capacidade para absorver esses turistas todos, e é importante fomentar um turismo de qualidade nos Açores, não de massas.
Além disso ainda há que ultrapassar algumas questões técnicas ao nível do aeroporto para que esses voos possam acontecer, e há que contar com possíveis restrições no número de passageiros e carga com que os aviões poderão descolar, porque a pista é curta para voos com destino ao centro da Europa, (tem de carregar mais peso de combustível do que para Lisboa), o que pode não ajudar a uma resposta positiva por parte das companhias contactadas para os charters.
Eu não queria falar outra vez no combustível, mas não fica mal lembrar que sem ele as probabilidades destes voos virem a acontecer, (que na minha opinião já são baixas, pelo menos este ano), simplesmente não existem.
Assim, e como ainda está tudo em aberto, nem se sabe ao certo de que aeroporto no centro da Europa seriam os voos, penso que este ano não vamos ver a Ryanair no Pico, mas era bom que não se abandone de vez a ideia, se calhar 1 voo diário é muito, mas voos charter da Europa para o triangulo são uma boa ideia que gostava de ver acontecer num futuro próximo.
Entretanto fico há espera de estar errado para ver a Ryanair no Pico!

04 janeiro 2006

1º extra... para quando o próximo?

Pois é... 2006... Está tudo na mesma, estou eu na Covilhã sem vontade de estudar...Bem ao menos ficam aqui mais umas linhas.Parece que vem aí o primeiro voo extraordinário da TAP para o Pico, já não era sem tempo, com tanto voo extra para o Faial nesta época Natalícia que agora termina, e com tantos colegas meus que os utilizaram, finalmente a TAP reconhece que pelo menos ás vezes há passageiros para o Pico, se bem que aos estudantes teria dado mais jeito uma descoberta destas lá para Dezembro.De qualquer modo continuam a não existir condições de operação para estes voos no Pico, as filas intermináveis que só acabam fora da aerogare já são habituais ás Terças, e por isso, a realização de um voo extraordinário para um aeroporto nestas condições, mesmo que no âmbito de um grande evento na nossa ilha, é uma afirmação de que realmente merecemos mais voos.Espero agora pela rápida conclusão da aerogare, para aí com as condições necessárias, reclamar de novo mais voos para o Pico, mas se calhar mais urgente ainda é apressar o processo que vai permitir aos aviões serem abastecidos no Pico, que pelo andar da carruagem adivinha-se demorado, e é muito importante que ter de escalar a Terceira deixe de ser outra restrição operacional do Pico.Na verdade, com alguma boa vontade já seria possível fazer voos Lisboa - Pico - Lisboa, uma vez que um A319 tem capacidade de combustível suficiente para encher os tanques em Lisboa e fazer a viagem de ida e volta sem reabastecer, mas o peso acrescido da primeira viagem resultaria num aumento do consumo, ou seja fica o voo mais caro, e para se carregar o combustível podem ainda existir limitações na carga a carregar.Em jeito de conclusão o que quero dizer é que não podemos contar com a boa vontade das companhias aéreas, só lhes interessa fazer dinheiro, assim há que lhes dar todas as condições, e só assim podemos começar a pensar num aumento real dos voos. De qualquer modo vamos esperar para ver qual será a posição da TAP depois de tudo pronto.