29 julho 2005

TAP recusa pedido de mais ligações ao Pico

Mais uma vez a TAP recusou o pedido, desta vez por parte dos grupos desportivos da ilha que participam em campeonatos a nível nacional, de aumentar o numero de ligações semanais com o Pico, alegando não existir viabilidade operacional e comercial.
Bem já sabiamos que operacionalmente seria díficil a TAP voar mais vezes para o Pico este ano, uma vez que a sua frota está muito ocupada, e foi até obrigada a aumentar o numero de aviões de médio curso, mas alegar que não há viabilidade comercial, apontando mesmo o valor de 42% como a ocupação média da ligação semanal ao Pico, é que já me soa a má vontade, afinal o voo é suposto ser operado por A319, mas ultimamente tem passado por cá o A320. Se não há passageiros porque é que vem o avião maior?
De qualquer modo é preciso ter calma, porque afinal também é verdade que ainda faltam condições no Pico, e aí a TAP tem toda a razão em não querer fazer mais voos.
Do meu ponto de vista há que se resolver tudo o que falta resolver antes do fim do ano, para que o governo possa incluir no proximo concurso para as ligações aéreas dos Açores com o Continente, a obrigação de mais voos semanais com o Pico, e assim garantir que não se fique para sempre com apenas um voo à Quarta feira, e, como sempre, dependentes da ligação com a Horta.

25 julho 2005

Mais um modelo pronto.

Acabei agora mesmo este projecto! É um P-40E da Guillows que o meu tio me oferceu no verão passado, entretanto ficou a meio com o começo das aulas e só o pude acabar agora. Tem motor de elástico e portanto voa, vai para os respectivos testes de voo logo que a meteorologia o permita! Para um principiante neste tipo de modelos até não ficou mal, vamos ver se não o parto logo no primeiro voo.

20 julho 2005

Vai para o Pico? Só pela Horta!

E pronto estou de férias no Pico!
Entretanto para cá chegar tive de fazer o voo Lisboa - Horta da tarde, uma vez que já não haviam lugares no voo para o Pico apesar de até terem mudado de equipamento, em lugar do A319 do horário veio mais uma vez o A320. Até aqui nada de novo, já é sabido que os voos para o Pico tem lista de espera até fins de Agosto, mas além disso no meu voo vieram pelo menos mais umas 30 pessoas para o Pico, uma equipa infantil de futebol e participantes para uma volta à ilha em bicicleta, bicilcletas incluídas!
E assim estamos mais uma vez a bater na mesma tecla, está mais que provado que o Pico precisa de mais voos para Lisboa, e aproveito para me questionar mais uma vez, porque é que alguns dos 2 voos diários para a Horta não escalam o Pico? Até é possivel que exista alguma limitação operacional que não permita tal coisa, mas acho que já é má vontade deixar-se tudo com está. Vamos ver se pelo menos as aspirações dos grupos desportivos, que pediram voos ao sábado e segunda, são concretizadas.

19 julho 2005

Férias! E os Reis no Pico?!

E assim acaba mais um ano lectivo, com um exame lixado... Bem o que interessa é que já passei de ano, pró ano que venham mais e melhores. E assim também estou já de férias. A viagem para casa começa amanhã lá pelas 9!
Entretanto estava aqui a ler o último ilha maior e não é que os Reis de Espanha vem almoçar ao Pico dia 28. Bem isto é que é vida, " Ó querido, e se fossemos almoçar a um sítio diferente". Só pode ter sido assim, não vejo outra razão para esta vistia, mas eles que venham, e afinal são muito bem vindos, não fossem a companhia de almoço o Presidente da República e o Presidente do Governo Regional.
No meu ponto de vista são bem vindos porque o mais provável é viajarem de avião, e aviões difrentes para fotografar é sempre bom, vamos a ver é se a prometida segurança apertada não me lixa os planos!

17 julho 2005

Simulação de controlo de tráfego aéreo

Já andava à procura deste site à algum tempo, e agora que o encontrei deixo aqui o link para não o perder outra vez! hehehe ;) http://www.edspace.co.uk/atc/atcmain.asp
No site podem encontrar um jogo que simula, até certo ponto, o trabalho de um controlador aéreo de aproximação. Nada de gráficos malucos ou alto grau de realismo, mas vale a pena o pequeno download para fazer a vez do controlador de serviço! O jogo é bastante interessante, e pode até ser uma boa introdução a quem quer ter uma ideia de como funciona o controlo de trafego aéreo em traços gerais, mas tenha cuidado e não se deixe viciar!

15 julho 2005

Ai os exames!

Mais um feito... mais uma duvida, detesto quando isto acontece, ao menos quando um gajo sabe que vai perder não está com esperanças de passar e depois... perde! Ainda por cima este foi um daqueles típicos em que aparece uma pergunta igualzinha à que se esteve a tentar resolver 2 horas antes mas que não se conseguiu perceber com se fazia, nem se encontrou a sua resolução em lado nenhum. Que desgraça, só mudava de um cilindro para uma esfera, era só mudar as variaveis de integração e o resto seria igual ao que não sabia fazer... Bem há sempre qualquer coisa de positivo em tudo, basta procurar bem, afinal agora só falta 1 e vou de férias. É melhor ver se estudo para este também antes que a vontade desapareça de todo.

13 julho 2005

Voos Pico-Lisboa cheios

Segundo consta os voos da TAP para o Pico têm já lista de espera até Agosto. Para a maioria dos Picarotos isto não é surpresa, só as companhias aéreas parecem ignorar a proximidade entre o Pico e o Faial, e por conseguinte, o grande numero de passageiros com origem ou destino Pico que voam de e para Lisboa via Horta.
Assim, quando se fez o concurso para as ligações aéreas dos Açores ao Continente que agora vigora, o Pico foi contemplado com a obrigação de apenas 1 voo semanal, que ainda pode ser feito com escala na Terceira, já que nas estatísticas praticamente ninguém voava do Pico para Lisboa.
Agora anda o voo cheio, e como ninguém é obrigado a voar mais que uma vez por semana ao Pico, a coisa fica mesmo assim.
Deixar de se fazer escala na Terceira não é para já uma opção, afinal não há combustível no Pico. Entretanto já se está a tratar disso, mas porque não se resolveu esta questão mais cedo, afinal já se sabia que a TAP precisaria de reabastecimento, e esta deve ser agora a nossa primeira prioridade.
Depois, desde as primeiras reivindicações por mais voos que a TAP diz não ter disponibilidade de aviões para mais frequências semanais, mas entretanto faz 2 voos diários para a Horta. Se houvesse boa vontade não será possivel fazer alguns destes voos escalar o Pico? Afinal seria só mais uma hora no ciclo do avião, não acredito que não tenham nem disponibilidade para isso. Se isto chegasse a ser proposto talvez argumentassem ainda a falta de condições operacionais no Pico para que os voos passassem a ser mais regulares, afinal ainda está muito por concluir. Assim penso que a nossa batalha neste momento deveria ser pela conclusão rápida de tudo o que falta acabar, e pela inclusão de mais voos obrigatórios nos termos do próximo concurso público das ligações aéras para a Região.
Já está provado que a ligação Pico-Lisboa tem pernas para andar, ainda para mais com a ajuda dos grupos desportivos, bem como muita coisa que ainda pode ser feita em termos de pacotes turísticos, mas para já, e não esqueçendo a reivindicação por mais voos, o mais importante será acabar de criar todas as condições necessárias ao bom funcionamento do aeroporto.

11 julho 2005

Nós?!

E estou eu a dizer que se escolhe a pista onde se vai esperar pelos aviões com base em nós, mas que raio é isso?
Como dá para entender no post anterior, a velocidade do vento é medida em nós, que é a medida de velocidade mais usual em aeronáutica. Supostamente toda a gente deveria passar a usar o sistema de unidades internacional, ou SI, mas, no que toca aos aviões, a transição anda difícil e ainda não tem data definida, talvez porque já está no sangue do aviador referir-se à velocidade em nós, distancia em milhas náuticas e à altitude em pés. Se lhe pedirmos para voar a tantos m/s mantendo 1000 metros de altura, a coisa não lhe vai soar muito bem, e para bem da segurança aérea tem-se mantido o sistema tradicional.
Assim, 1 nó é basicamente 1 milha náutica por hora, e 1 milha náutica são 1853 metros, logo 1 nó são 1.853 Km/h, para deixar as coisas em unidades do dia a dia, pois em SI, velocidade deve ser expressa em metros por segundo. Deste modo 10 nós equivalem a cerca de 18Km/h, estou certo que assim a coisa já lhe soa melhor.
E já que estamos numa de medidas fique tambem a saber que 1 metro são 3.2804 pés, assim quando lhe falar o comandante a dizer que estão a voar a 33 mil pés, já os pode converter para os aproximados 10km de altura!

10 julho 2005

E de que lado aterra o avião?

E já que estamos numa de dicas ao spotting no Pico, fica aqui ainda mais uma para os que se perguntam: E como é que sabemos de que lado vai aterrar o avião?

A resposta devia ser simples, porque os aviões tendem a descolar e aterrar contra o vento, desse modo diminuem o comprimento de pista necessário para as manobras de aterragem e descolagem, entre outros benefícios operacionais, mas a pista do Pico já é relativamente grande para um ATP, e como os aviões são certificados para aterrarem com um certo vento de cauda, normalmente entre os 10 e 15 nós, para poupar tempo e combustível, não é raro os voos da Terceira e de S. Miguel aterrarem na 27, mesmo com ventos a rondar os 10 nós a apontar para a 09.
Portanto o meu conselho é o seguinte, quando chegar ao aeroporto olhe para uma das mangas de vento ( aquelas coisas cor de laranja espetadas num mastro que se vão mexendo ao sabor do vento) e veja para que pista estão a apontar. Essa é a pista para a qual o vento está favorável. Agora tem de ter em conta se o avião de que está à espera é um A320/19 ou um ATP. Se for o A320, pode esperar na pista para onde o balão aponta, porque como a pista é curta eles tendem a utilizar a que está mais favorável ao vento, mesmo que apenas soprem uns 2-3 nós, se por outro lado está à espera de um ATP, só deve ir para a 09 se o vento estiver a soprar com pelo menos uns bons 7 a 10 nós, a não ser que ele venha da Horta ou Flores! E no caso raro de o vento estar mesmo todo atravessado na pista, o mais usual é aterrarem na 27.
Bem e é mais ou menos isto, tem de ter em conta que a decisão de aterrar numa ou outra pista cabe ao comandante, e pode variar por diversos motivos, mas se seguir estas indicações estará no lado certo 85% das vezes!

09 julho 2005

Spotting no Pico II

O prometido é devido, aqui fica uma pequena descrição dos melhores locais de spotting no aeroporto do Pico. Entretanto vou tentar publicar algumas fotos tiradas dos locais referidos, para dar uma melhor noção de como é o local.

1- Para chegar a este lugar precisa de caminhar pela rede desde o local 2 que fica junto à estrada que vem da aerogare para Santa Luzia. Existe uma pequena elevação que permite ficar mais elevado que a rede. Boa visibilidade para toda a pista, bom local para aterragens na 27 à tarde e descolagens da 09
2- É mais uma zona que um local, no fim da subida do caminho que vai da aerogare para Santa Luzia, boa visibilidade para a placa e toda a pista, bom local para descolagens da 09.
3- Junto à rede ao pé da rotunda da aerogare, sobe até a um alto onde está um poste de electricidade e fica com muito boa vista para a placa, também dá para descolagens da 09 se os aviões descolarem cedo.
4- Portão de emergência da Pista 09, acesso pelo caminho de emergência, grande proximidade com a pista e boa visibilidade para a cabeceira da 09. Bom local para aterragens 09 e descolagens se quiser fazer fotos do avião mesmo ao pé de si quando está a virar.
5- Caminho de acesso ao cachorro. No enfiamento com a pista já não a consegue ver, mas mais a sul tem boa visibilidade para toda a Pista. Bom local para aterragens na 09 ao fim da Tarde.
6- Portão de emergência. Fica mesmo em frente à placa, boa visibilidade para os movimentos na placa e proximidade com a pista, é melhor levar um escadote para ver aterragens e descolagens de ambas as pistas.
7- Marco geodésico. Acesso pelo caminho de emergência da 27, depois tem de subir junto à vedação até ao marco. Proximidade da pista 27. Bom local para aterragens na 27 onde apanha o Pico como fundo. Se quiser ver o avião de perto as descolagens da 27 no marco dão-lhe essa oportunidade.

Fotos dos locais I

Fotos dos locais II

Fotos dos locais III

Fotos dos locais IV


Aqui estão elas! espero que gostem. Alterei-lhes as horas de entrada para que fiquem por baixo do post com a descrição dos locais, acho que assim fica melhor.

06 julho 2005

Spotting no Pico

Estava a tentar postar um texto com indicações dos melhores lugares para spottar no Pico, mas isto não está a correr bem com as fotos, por isso vou deixar isto para quando for à Covilhã para ver se fica bem feito. Fica assim prometido um guia para o spotter que visite o Pico.

04 julho 2005

No Pico

Afinal não aterrei na 09, isto com pouco vento vai toda a gente prá 27, ficam mais perto...
A viagem foi normal, nada de especial a relatar, excepto a curta estadia na Terceira, onde tive direito a visitar a base das Lages, onde estava a decorrer uma exposição por causa da comemoração do aniversário da FAP. Ainda deu para ver 3 F16 a chegar bem como o KC-10 que os seguia! Bem-vindo aos Açores!
Depois de chegar ao Pico fui tomar um banho á areia funda, e ainda à festa do cais morato, isto é que é vida!
Hoje já deu para ir testar a máquina fotográfica ao aeroporto, é preciso ter isto tudo calibrado para o único voo semanal da TAP! Não há lugar para erros, isto de ser spotter Açoriano ainda é mais complicado, especialmente nos aeroportos mais pequenos!
Bem, está na hora de ir outra vez há areia funda... hehehhe!

03 julho 2005

No aeroporto

Ja passaram uns dias desde o ultimo post, bem tem sido muita coisa de uma vez, afinal estou a escrever num dos computadores do aeroporto de Lisboa.
ja estive a ver a meteorologia e parece que vou aterrar na pista 09 no Pico! hehe!
bem vai faltar o dinheiro! e o mal de muita gente. volto a escrever quando chegar a casa.

P.S. este teclado e manhoso, depois corrigo os erros.