07 junho 2005

O Aeroporto do Pico

Publiquei uma foto do aeroporto do Pico no último post mais por experiência, para ver como funcionava o upload de fotos, mas já que ele aí está há que se escrever umas linhas sobre o aeroporto do Pico.

As obras no Aeroporto do Pico já decorrem desde o Outono de 2002, mas se for lá e tirar uma foto do mesmo local que a publicada, verá que o seu resultado será idêntico. Quando estiver tudo pronto desaparece a torre e aparece uma nova e maior placa de estacionamento nesse local, mas essas serão das últimas coisas a ficar prontas, pois a nova placa só vai para a frente quando a nova aerogare já estiver em uso para que se possa demolir a antiga, deixando assim lugar para a expansão da placa.
Quando finalmente estiver tudo pronto, se tivermos sorte lá para 2006, vamos ficar com um bom aeroporto, na minha opinião a única grande critica a ser feita é em relação ao comprimento da pista, que ficou relativamente curta sem razões para isso, excepto claro, poupar dinheiro.
Mas também há que enaltecer os aspectos positivos da obra, nomeadamente a instalação de um ILS (Instrument Landing System), que estará em estudo finais, e que será uma mais valia importante, permitindo que o aeroporto se mantenha operacional em condições de nuvens baixas e visibilidade reduzida. Assim resta-nos a preocupação com o vento de sudoeste, calcanhar de Aquiles do nosso aeroporto! Viver numa montanha tem também os seus contras, mas não acredito que nenhum Picaroto que se preze a trocasse por nada!

Entretanto a TAP já faz a ligação Lisboa – Pico, apenas uma vez por semana, é certo, e sabe a pouco, até porque a ilha vizinha recebe 2 voos diários durante o verão, mas o que interessa é que já começaram, foi um passo importante, mas ainda há uma dura batalha pela frente. As companhias aéreas dizem que não há tráfego que justifique mais frequências semanais, pudera, com 2 voos há escolha pela Horta ninguém voa pelo Pico, excepto na Quarta-feira (grande dia foram eles escolher). O problema é que mesmo que os voos Lisboa Horta sejam utilizados por muitos Picarotos, todos entram para a estatística como tráfego da Horta, e são essas estatísticas que vão influenciar no planeamento dos voos para os anos seguintes. E quem é responsável por esse planeamento nunca notou que ambas as ilhas têm praticamente a mesma população, e que para os turistas só interessa chegar a um ilha do canal, afinal que vista o Faial vem sempre ao Pico e vice-versa. Deste modo bem que o tráfego Lisboa Horta podia ser considerado Lisboa Horta/Pico, e os voos divididos pelas duas ilhas, agora que o Pico tem (vai ter) um aeroporto capaz. Ok, esta era uma piada!! Afinal nunca na história o Faial abdicou de alguma coisa em favor do Pico. Politiquices… Quem sabe não se favorecia as duas Ilhas, por exemplo implementando-se pacotes turísticos de chegada por uma e saída por outra, ou outras coisas do género dando maior flexibilidade ás férias de quem nos visita.

Bem e vou deixar este post por aqui, afinal ninguém quer ler testamentos. Vamos ver no que esta história vai dar! Suspeito que vou escrever muitas linhas neste assunto!

Um abraço!

Sem comentários: